Pr. William Alves

Pr. William Alves

Sede Estadual – [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Comer na hora certa é o segredo para não engordar, diz estudo

Segundo um estudo de Harvard, independente da hora do dia, as refeições devem estar em sincronia com o relógio biológico para evitar o ganho de peso.

Não é segredo para ninguém que o que comemos influencia diretamente na saúde e na balança. No entanto, de acordo com um novo estudo publicado no periódico científico The American Journal of Clinical Nutrition, a hora em que fazemos as refeições também tem grande impacto na digestão e na dieta.

Pesquisadores do Brigham and Women’s Hospital, ligado à faculdade de medicina da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, confirmaram que alimentar-se pouco antes de dormir realmente afeta o metabolismo, tornando a pessoa mais propensa a engordar.

Hora certa

Os cientistas analisaram os índices de massa e gordura corporal e registraram o horário das refeições de 110 mulheres em idade universitária durante um mês. Esses dados foram comparados com o ciclo circadiano, ou relógio biológico, de cada participante, que pode ser determinado pelo horário de liberação da melatonina, hormônio responsável pela indução do sono.

Os resultados mostraram que aquelas com maiores índices de gordura corporal consumiam a maior parte de suas calorias diárias pouco antes de dormir, quando seu nível de melatonina estava mais alto. Por outro lado, aquelas com menores taxas de gordura tendiam a fazer a última refeição do dia horas antes de ir para a cama.

“Descobrimos que o momento da ingestão de alimentos em relação ao início da liberação de melatonina está associado a maiores índices de gordura e massa corporal do que uma hora do dia específica, quantidade ou composição dos alimentos consumidos”, concluiu McHill, no estudo.

Por isso, se você costuma dormir cedo, o ideal é jantar ainda mais cedo, independente da hora do dia – o mesmo vale para o almoço e o café da manhã. “O momento em que você consome calorias em relação ao seu relógio biológico pode ser mais importante para a saúde do que a hora marcada no relógio”, disse Andrew McHill, líder da pesquisa.

Quando devo comer?

De acordo com o estudo, se você acorda às sete da manhã e vai dormir às onze da noite, por exemplo, para que o metabolismo funcione de forma saudável o ideal é tomar o café da manhã às oito da manhã, almoçar ao meio dia, fazer um lanche por volta das 15 e 16 horas e jantar até as 20 horas, no máximo.

Dessa forma, a hora de cada refeição deve variar proporcionalmente conforme o horário em que você acorda e dorme.

Outros fatores

No entanto, os pesquisadores não conseguiram estabelecer uma relação entre a hora exata das refeições, a quantidade de calorias e alimentos ingeridos, prática de atividade física e duração do sono com os dados obtidos no estudo. Por isso, eles ressaltaram que mais pesquisas precisam ser feitas e entre diferentes faixas etárias, que tem diferentes rotinas e ritmos circadianos.

Fonte: VEJA


bannerMemorial

Dom. dia 21/10, às 8h     Reunião do Santo Jejum   SEDE ZONA LESTE         Av. Celso Garcia, 6076 - Penha - São Paulo - SP