Pr. Ubyratan Araújo

Pr. Ubyratan Araújo

Sede Estadual – BA pr.ubyratan@pazevida.org.br

Pr. Rodrigo Rosa

Pr. Rodrigo Rosa

Sede Estadual - GO pr.rodrigorosa@pazevida.org.br

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal pr.fabiohenrique@pazevida.org.br

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PR pr.delson@pazevida.org.br

Pr. Jean Vilela

Pr. Jean Vilela

Sede Estadual - RN pr.jeanvilela@pazevida.org.br

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI pr.marciodasilva@pazevida.org.br

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Internacional – SP   pr.joaquimneto@pazevida.org.br  

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Estadual – RJ pr.neilton@pazevida.org.br

Pr. Gilson Marques

Pr. Gilson Marques

Sede Estadual – RS pr.gilsonmarques@pazevida.org.br

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   pr.sandropinheiro@pazevida.org.br

Pr. Rogério Soares

Pr. Rogério Soares

Sede Estadual – SC pr.rogeriosoares@pazevida.org.br

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – MG pr.danyelpagliarin@pazevida.org.br

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual – CE pr.crescio@pazevida.org.br

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL pr.carlospinheiro@pazevida.org.br

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – PE pr.luciano@pazevida.org.br

Pr. Elianderson Castro

Pr. Elianderson Castro

Sede Estadual – AM pr.elianderson@pazevida.org.br

Pr. Luiz Carlos

Pr. Luiz Carlos

Sede Estadual – MA pr.luizcarlos@pazevida.org.br

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE pr.gilvamgomes@pazevida.org.br

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – PB pr.reginobarros@pazevida.org.br

Pr. Alex Oliveira

Pr. Alex Oliveira

Sede Estadual – PA pr.alexoliveira@pazevida.org.br

Existe um livro com um nome bastante estranho no Velho Testamento: Deuteronômio. Neste livro, no capítulo 28, existe uma lista de bênçãos destinadas aos que forem obedientes aos mandamentos de Deus e uma lista de maldições – isto mesmo, maldições – destinadas aos que forem desobedientes.

O primeiro versículo do capítulo 28 do livro de Deuteronômio diz: “Se atentamente obedeceres à voz do Senhor teu Deus, tendo o cuidado de guardar todos os seus mandamentos que hoje te ordeno, o Senhor teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra.”. Destaquei o trecho “...guardar todos os seus mandamentos...” por que percebo aí a existência da condição para o direito às bênçãos que passam a ser mencionadas nos versículos seguintes (“Bendito serás...”). Leia outra vez e perceba, está escrito: “...guardar todos os seus mandamentos...”.

Além de Deuteronômio, o Antigo Testamento possui outros livros enormes dedicados exclusivamente à ordenanças; são mandamentos e leis que não acabam mais.

Se a condição para ser “alcançado pelas bênçãos de Deus”, de acordo com o texto de Deuteronômio 28, é “...guardar todos os mandamentos...”, então temos duas tarefas, uma muito difícil e a outra improvável. A primeira: conhecer e decorar todas as ordenanças contidas nos livros (muito difícil). A segunda: cumprir todas estas ordenanças (improvável).

Devido à grande dificuldade que se constata na condição colocada para ter o direito de ser chamado de “bendito”, parece que estamos mesmo condenados a receber as maldições dos desobedientes. Cada vez que deixamos de obedecer a um dos mandamentos de Deus, cometemos o que a bíblia chama de “pecado”. Ou seja, pecamos quando mentimos, quando roubamos, quando desrespeitamos nossos pais, quando damos falso testemunho, quando adulteramos ou quando deixamos de observar qualquer outro mandamento, por menor que este seja.

Percebemos a dimensão do problema do pecado quando lemos um outro versículo do Velho Testamento: “Eis que todas as almas são minhas; como a alma do pai, também a alma do filho é minha; a alma que pecar, essa morrerá” (Ezequiel 18:4). Percebemos, então, que o problema do pecado vai além do “ser ou não abençoado” nesta vida. Ele invade a dimensão espiritual, contamina a alma e a condena à morte (ao inferno). Então, além de condição para ser abençoado, “...guardar todos os mandamentos...”, segundo Ezequiel 18:4, é, também, condição para a salvação da alma.

A rigidez da Lei no Velho Testamento condenava a humanidade, incapaz de cumprir com “...todos os mandamentos...”, à separação da Presença de Deus. No Novo Testamento, o apóstolo Paulo resumiu assim a condição humana: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus...” (Romanos 3:23). Pois é, se essa fosse toda a história, estaríamos fritos. Mas, a coisa começou a ficar melhor ainda no Velho Testamento.

Um profeta chamado Isaías escreveu algo que, na época, ninguém entendeu: “Verdadeiramente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados.” (Isaías 53:4 e 5). Séculos depois, um homem era crucificado num monte. Muitas das pessoas que assistiam ao seu sofrimento acreditavam que ele recebia o justo castigo por se auto-proclamar “Filho de Deus”. Poucos percebiam, no entanto, que no alto daquele monte se cumpria a profecia de Isaías e que, na verdade Ele estava sendo “...ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades...”.


Chegou a hora de deixar o Velho Testamento de lado e irmos até o novo. No Evangelho de João, capítulo 3, versículo 16, está escrito: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”. Aqui vemos que o amor que Deus sente pelo mundo fez com que, para evitar a condenação da humanidade que, por conta dos seus pecados, merecia o inferno, Ele enviasse “...o seu Filho unigênito...”.

Jesus, vindo ao mundo, ainda que sujeito às mesmas tentações, viveu sem cometer um único pecado. Hebreus 4:15b, diz: “...como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado”. Agindo de forma perfeita, Jesus alcançou o direito de ser chamado “bendito”, pois guardou “...todos os mandamentos...”. No entanto, por amor a nós, Ele fez questão de, naquela cruz, se fazer “maldito”. É isso mesmo. O Único que adquiriu, por cumprir todas as ordenanças, o direito de ter sobre si a plenitude das bênçãos de Deus, naquele monte, recebeu em Si todas as nossas transgressões e maldições, tornando-se “maldito” para que fôssemos livres da culpa e pudéssemos (nós, os pecadores) ser chamados de “benditos”. Paulo escreveu aos gálatas: “Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós, porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro...” (Gálatas 3:13).

Para alcançar a salvação e as bênçãos de Deus é necessário busca-Lo com sinceridade e esforçar-se para agrada-Lo. Mas, da próxima vez que ler o capítulo 28 de Deuteronômio, tenha certeza de que todas as bênçãos lá descritas o alcançarão; não por que você conseguiu cumprir toda a lei, mas por que Cristo cumpriu.

Pode ser que tudo o que você leu seja novidade e que só agora você consiga entender a profundidade da obra que Jesus realizou. Então, saiba: Foi tudo por você! Se você deseja receber todos os benefícios conquistados por Jesus, tenho mais um versículo para te mostrar: “Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem no seu nome...” (João 1:12). Receba Jesus Cristo como seu Único, Suficiente, Exclusivo e Eterno Salvador. Procure conhecer mais sobre Aquele que tem o poder de te levar à Deus. Compareça à igreja, busque-O e, então, por causa dEle, que se fez maldito por você, bendito serás!



*Adans Jefferson faz parte do Departamento de
Comunicação da Comunidade Cristã Paz e Vida.
Comente:
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .b

bannerMemorial

Sexta, dia 28/04, às 19h SEDE PARAÍBA                     A Ciência dos Edificadores   Av. Pres. Epitácio Pessoa, 445 - Bairro dos Estados - João Pessoa - PB

 

   

 



 

Qual destas três Mensagens abaixo você gostaria de ouvir na terça-feira 02/05/2017?