Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. William Alves

Pr. William Alves

Sede Estadual – [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

IBGE: Vendas no varejo crescem em 2017, após dois anos de queda

As vendas no varejo subiram 2% no acumulado de 2017, após dois anos seguidos em queda, divulgou o IBGE nesta sexta-feira. O número é resultado da alta em cinco das oito categorias pesquisadas pela instituição.

O principais impacto no aumento de vendas foi registrado no setor de móveis e eletrodomésticos (9,5%). Para a a gerente da pesquisa de comércio do IBGE, Isabella Nunes, o resultado foi influenciado pela queda na taxa de juros ao longo do ano. “Com uma dinâmica de vendas associada à maior disponibilidade de crédito, o setor se recuperou após três anos em queda”, disse em nota.

Os outros setores que mais contribuíram para a recuperação foram hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,4%) e tecidos, vestuário e calçados (7,6%).

Na outra ponta, recuaram as vendas de combustíveis e lubrificantes (3,3%), equipamentos e material de escritório, informática e comunicação (3,1%) e livros, jornais, revistas e papelaria (4,2%).

Apesar do resultado positivo no ano, o nível de vendas ainda está abaixo do que era antes da crise. “O ano de 2017 rompe um período de dois anos de queda nas vendas nacionais, mas ainda está longe de recuperar a perda de 10,2% acumulada nesse período”, afirma Isabella.

Varejo ampliado

No varejo ampliado, que inclui as categorias de produtos automotivos e o setor de construção, o avanço foi de 4%.

As vendas de dezembro recuaram 1,5% em volume frente ao registrado em novembro. Mas, em comparação ao mesmo mês do ano anterior, houve alta de 3,3%, nono resultado positivo seguido.

Fonte: VEJA

 

 

bannerMemorial

Dom. dia 21/10, às 8h     Reunião do Santo Jejum   SEDE ZONA LESTE         Av. Celso Garcia, 6076 - Penha - São Paulo - SP