Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Metrô e CPTM ameaçam paralisação na próxima terça-feira

Funcionários do Metrô (Companhia do Metropolitano de São Paulo) e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) prometem uma paralisação na próxima terça-feira, 1º de agosto.

Os metroviários protestam contra a privatização de linhas e a terceirização das bilheterias do Metrô. A categoria deve parar por 24 horas.

Já os funcionários da CPTM protestam contra a redução de 3,51% nos salários dos trabalhadores da companhia. Os funcionários do Metrô e da CPTM ainda devem se reunir na próxima segunda-feira (31) para confirmar a decisão de greve.

Procurada na noite desta quinta-feira (27), a CPTM explicou que cumpre uma decisão judicial ao aplicar a redução da tabela salarial, em 3,51%, a partir do mês de julho.

"Ressalta-se que a CPTM é obrigada a cumprir determinação do TST, sob pena de crime de responsabilidade dos seus gestores. Os valores já pagos e recebidos pelos empregados até agora não serão descontados", diz a nota.

O Metrô não havia se posicionado até as 20h desta quinta.

Justiça

Diante da possibilidade de greve, o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região deferiu, na terça e quarta-feira, liminares que impõem limites às paralisações nos serviços da CPTM e do Metrô.

A decisão determina que os ferroviários mantenham 80% do efetivo, em todos os serviços de operação de trens entre 4h e 10h e 16h e 21h. Para os demais períodos, o efetivo deverá ser de 60%. A liminar também proíbe a "liberação de catracas". Em caso de descumprimento, será aplicada multa diária no valor de R$ 100 mil.

No caso do Metrô, deverá ser garantido efetivo de 80% das 6h às 9h e das 16h às 19h. Para os demais períodos, o efetivo deverá ser de no mínimo 60%, com multa no mesmo valor, de R$ 100 mil por dia, em caso de descumprimento.

Fonte: R7


bannerMemorial

Dom. dia 22/07, às 8h   SEDE INTERNACIONAL   Reunião do Santo Jejum       Av. Cruzeiro do Sul, 1965 - Santana - São Paulo - SP

 

   

 



 

Qual destas três Mensagens abaixo você gostaria de ouvir na segunda-feira 23/07/2018?