Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

PGR pede ao STJ para investigar se JBS comprou decisões judiciais

Raquel Dodge pediu ao STF a abertura de um investigação preliminar para apurar se a JBS conseguiu comprar decisões em tribunais superiores por meio da advogada Renata Araújo, filha da desembargadora Maria do Carmo Cardoso.

VEJA revelou mensagens trocadas entre Renata e o diretor jurídico da companhia, Francisco de Assis e Silva, em que eles discutiam estratégias e valores com vistas a obter sentenças favoráveis à empresa de Joesley Batista no STJ.

A bomba foi atirada pelo ex-marido da advogada, Pedro Bettim Jacobi, que levou à Lava Jato um dossiê com provas da atuação, no mínimo, suspeita de Renata.

Raquel também solicitou ao Instituto Nacional de Criminalística uma perícia nas mídias entregues por Jacobi. Concluída a análise, o material deve retornar à PGR.

Renata Araújo gostava de vender influencia e proximidade com alguns dos principais personagens do universo jurídico nacional, inclusive com a nova chefe do Ministério Público Federal.

A advogada organizava jantares com a presença das excelências e chegou a promover um evento de apoio à candidatura de Raquel à PGR.

Fonte: VEJA


bannerMemorial

Dom. dia 15/07, às 8h Reunião do Santo Jejum PAZ E VIDA DE POÁ           Av. Vital Brasil, 63 - Centro - Poá - SP

 

   

 



 

Qual destas três Mensagens abaixo você gostaria de ouvir na segunda-feira 16/07/2018?