Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Alex Oliveira

Pr. Alex Oliveira

Sede Estadual – PA [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Alimentação fica mais barata em 2017, mas gasto com moradia sobe

Você já deve ter percebido que a conta do supermercado não tem subido tanto quanto nos anos anteriores. Os alimentos estão apresentando queda nos preços em 2017, segundo dados acumulados do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). O grupo "alimentação no domicílio" teve queda de 4,56%

Por outro lado, os gastos com moradia e educação ficaram mais caros entre janeiro e outubro. O preço do botijão de gás e do gás encanado subiram 12,98% e 10,11%, respectivamente. A conta de luz está custando 9,77% a mais.

A alta da conta de luz fez com que a inflação de outubro (0,42%) fosse a mais alta do ano. Isso se deu devido à necessidade de o governo cobrar mais caro pela geração de energia, com o acionamento da bandeira vermelha no patamar 2

As despesas com água e esgoto ficaram 7,8% mais caras. O condomínio aumentou 5,86% e a conta de celular, 6,4%.

Para o economista do Ibre/FGV (Instituto Brasileiro de Economia) da Fundação Getulio Vargas André Braz, “é mais difícil lidar com alta de preço dos serviços essenciais do que de alimentos”.

— O alimento substitui, compra menos. Agora, com energia, como é que vai deixar de cozinhar, de tomar banho? Economiza, mas o serviço em si está mais caro.

Segundo ele, o aumento das contas de casa fará com que as famílias abram mão de gastos com lazer e até das compras de bens duráveis.

Além dessas contas, a educação privada é outro item que apresenta alta em 2017: creche, 13,23%; ensino médio, 10,36%; educação infantil, 10,15%; ensino superior, 7,7%.

No acumulado dos dez meses de 2017, a inflação está em 2,1%, abaixo do centro da meta do governo, que é 4,5%.

Fonte: VEJA


bannerMemorial

Sexta, dia 22/06, às 19h Cura Divina e Libertação     SEDE RIO DE JANEIRO     Av. Vicente de Carvalho, 1121 - Vila da Penha - Rio de Janeiro - RJ

 

   

 



 

Qual destas três Mensagens abaixo você gostaria de ouvir na segunda-feira 25/06/2018?