Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Alex Oliveira

Pr. Alex Oliveira

Sede Estadual – PA [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

IBGE: Inflação em fevereiro é mais baixa para o mês desde 2000

inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,32% em fevereiro. É o resultado mais baixo para o mês desde 2000, segundo divulgou o IBGE nesta sexta-feira. Com o resultado, o acumulado nos dois primeiros meses do ano é de 0,61%. A meta de inflação para 2018 é de 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto porcentual.

A maior parte do aumento da inflação no último mês ocorreu por causa de reajustes no grupo educação. Os avanços nos preços do grupo foram responsáveis por 59% da alta do IPCA.  O movimento acontece por causa principalmente por causa de reajustes em preços de mensalidade de cursos regulares – comuns em início de ano letivo – que subiram 5,23%.

Outro grupo cuja alta teve grande impacto em fevereiro foi o de transportes. Os destaques entre esses itens foram os aumentos do preço de ônibus urbano (1,90%) e da gasolina (0,85%). “Cabe destacar a variação de 1,73% no item táxi, reflexo do reajuste de 7,39% no Rio de Janeiro (5,94%), em vigor desde 24 de janeiro”, diz o IBGE.

Na outra ponta, os grupos alimentação e bebidas e vestuário registraram queda nos preços. “Considerando os alimentos para consumo em casa, com exceção de Belém (0,29%), as regiões pesquisadas mostraram preços em queda, indo de -0,16% em Porto Alegre até -1,29% em Campo Grande”, diz o IBGE.

A instituição indica que houve quedas em vários produtos importantes nas mesas dos brasileiros, como carnes (1,09%) e frutas (1,13%). As principais quedas foram no preço do alho (4,79%), cenoura (3,88%) e batata-inglesa (3,57%). O grupo alimentação corresponde a um quarto dos gastos médios das famílias no país.

Fonte: VEJA


bannerMemorial

Sexta, dia 22/06, às 19h Cura Divina e Libertação     SEDE RIO DE JANEIRO     Av. Vicente de Carvalho, 1121 - Vila da Penha - Rio de Janeiro - RJ

 

   

 



 

Qual destas três Mensagens abaixo você gostaria de ouvir na segunda-feira 25/06/2018?