Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. William Alves

Pr. William Alves

Sede Estadual – [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Estados Unidos e União Europeia expulsam diplomatas russos

O presidente Donald Trump, ordenou a expulsão de 60 diplomatas russos dos Estados Unidospelo envenenamento do ex-espião Sergei Skripal e sua filha no Reino Unido. Catorze países da União Europeia (UE) também tomaram a decisão de expulsar diplomatas, segundo o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

Os Estados Unidos também anunciaram que fecharão o consulado da Rússia em Seattle, que o governo americano acredita servir como principal posto para as operações de inteligência russa no país, segundo o jornal Washington Post.

A ordem de expulsão americana inclui 12 agentes da inteligência russa da missão do país junto à Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, e 48 funcionários da embaixada em Washington. A medida reflete preocupações de que as atividades da inteligência russa têm sido cada vez mais agressivas, disseram a repórteres autoridades graduadas do governo americano, falando sob condição de anonimato.

Alemanha, França e Ucrânia estão entre os países europeus que também anunciaram que estão expulsando diplomatas russos. Os líderes da UE concordaram na semana passada que era muito provável que a Rússia estivesse por trás do envenenamento do ex-espião.

Reino Unido já havia expulsado 23 diplomatas do governo de Vladimir Putinpelo mesmo caso.

Segundo o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, mais expulsões e outras medidas comuns da União Europeia podem ser esperadas nas próximas semanas. Tusk não especificou quais países da UE estavam expulsando diplomatas, mas Alemanha, França, Itália, Dinamarca, Letônia, Lituânia e a Polônia fizeram anúncios individuais. Mais declarações são esperadas nesta segunda-feira.

Separadamente, o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, cujo país não é membro da UE, também disse que seu país expulsaria 13 diplomatas russos.

Skripal, de 66 anos, e Yulia, de 33, estão hospitalizados em estado grave desde 4 de março, quando foram encontrados inconscientes em um banco do lado de fora de um centro comercial na cidade de Salisbury, no sul da Inglaterra. O governo britânico, os Estados Unidos e a União Europeia responsabilizam a Rússia pelo ataque.

O ex-espião denunciou dezenas de agentes russos à inteligência estrangeira até ser preso pelas autoridades russas em 2004. Ele foi condenado a 13 anos de prisão em 2006, mas em 2010 recebeu refúgio no Reino Unido depois de ser trocado por espiões russos.

Moscou tem negado responsabilidade pelo ataque do dia 4 de março, no primeiro uso ofensivo de que se tem conhecimento de agentes químicos que atingem o sistema nervoso na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

Fonte: VEJA


bannerMemorial

Aguarde Novas Atualizações