Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. William Alves

Pr. William Alves

Sede Estadual – [email protected]

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Fraudes no INSS desviaram mais de R$ 25 milhões da Previdência no Rio

Policiais federais fazem duas operações para combater fraudes no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), nesta quinta-feira (26), no Rio de Janeiro.

Cerca de 300 agentes estão cumprindo nove mandados de prisão preventiva e 51 mandados de busca e apreensão em endereços das regiões metropolitana e dos Lagos.

A primeira delas, denominada Sepulcro Caiado visa cumprir 32 mandados de busca e apreensão e três de prisão preventiva nos municípios de Duque de Caxias, São João de Meriti, Paracambi, Araruama, Sepetiba, Niterói, São Gonçalo, Cabo frio e Rio de Janeiro (capital). Todos foram emitidos pela 10° Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Nessa ação, a polícia investiga a atuação de uma organização criminosa que contava com a participação de um servidor do INSS na produção e na utilização de documentos falsificados que eram utilizados para a obtenção de benefícios referentes ao sistema previdenciário.

Além deste, outros dois servidores do instituto, um deles já demitido, participavam das fraudes. Estima-se que mais de 80 benefícios sejam suspeitos, com os prejuízos podendo chegar a R$14 milhões de reais.

Operação Anjos

Na segunda operação, chamada Anjos, a PF (Polícia Federal) investiga uma quadrilha especializada em fraudar pensões, que atuava desde 2015. Estão sendo cumpridos seis mandados de prisão preventiva e 19 de busca e apreensão, ambos nos municípios de Nilópolis, Mesquita, Nova Iguaçu e Rio de Janeiro (capital). Todos foram emitidos pela 6° Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

O grupo criminoso criava casamentos entre pessoas já falecidas, gerando beneficiários fictícios para receber pensões do INSS. Estima-se que o grupo, integrado por advogados, falsificadores e empresários, tenha desviado R$ 12 milhões da Previdência. Seu líder, um ex-servidor do instituto que também é advogado, já havia sido demitido, mas permanecia atuando nas fraudes.

As ações são parte de investigações da Força Tarefa Previdenciária do Rio, que é formada pela PF, pelo MPRJ (Ministério Público Federal do Rio de Janeiro) e pela COINP/INSS (Coordenação de Inteligência da Previdência Social).

Segundo a Polícia Federal, as duas operações foram deflagradas simultaneamente pelo fato de compartilharem provas entre si.

Fonte: VEJA


bannerMemorial

Quarta, dia 24/10, às 19h Parakletos                       SEDE RIO DE JANEIRO     Av. Vicente de Carvalho, 1121 - Vila da Penha - Rio de Janeiro - RJ