Comunidade Cristã Paz e Vida
 

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

25. AS BODAS DO CORDEIRO E O TRIBUNAL DE CRISTO

25AS BODAS DO CORDEIRO E O TRIBUNAL DE CRISTO

O casamento de Cristo com a sua Noiva: a Igreja. Jesus falou sobre isso em várias ocasiões. É maravilhosa a Parábola das Dez Virgens:

“Então o Reino dos Céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do noivo. Cinco delas eram insensatas e cinco prudentes. Ora, as insensatas, tomando as lâmpadas, não levaram azeite consigo. As prudentes, porém, levaram azeite em suas vasilhas, juntamente com as lâmpadas. E tardando o noivo, cochilaram todas e dormiram. Mas à meia-noite ouviu-se um grito: EIS O NOIVO! SAÍ-LHE AO ENCONTRO! Então todas aquelas virgens se levantaram e prepararam as suas lâmpadas. E as insensatas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas estão se apagando. Mas as prudentes responderam: Não; pois decerto não chegaria para nós e para vós. Ide antes aos que o vendem e comprai-o para vós. E, tendo elas ido compra-lo, chegou o noivo. E as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas. E fechou-se a porta. Depois vieram também as outras virgens e disseram: Senhor, Senhor, abre-nos a porta. Ele, porém, respondeu: Em verdade vos digo que não vos conheço. Vigiai, pois, porque não sabeis nem o Dia nem a Hora em que o Filho do Homem há de vir” (Mt 25:1-14).

Nos casamentos orientais, é a noiva que se muda para a casa do noivo. O noivo tinha de pagar um dote. Jesus pagou o mais alto dote pela Noiva (I Pe 1:18-19). No dia do casamento, o noivo, acompanhado dos seus amigos, saía da casa de seu pai e ia até a casa da noiva, cantando com alegria. E todos iam tocando instrumentos. A festa de casamento era na casa do noivo. A noiva era escoltada pelo pai até a tenda de núpcias. A festa durava sete dias.

Cremos que assim também será nas “Bodas do Cordeiro”: Ele sairá da “Casa do Pai” (Jo 14:2-3) e virá acompanhado de Seus amigos – “Seus santos Anjos” (Mt 25:31) –, que, então, soarão as trombetas (I Ts 4:16). Igualmente, após tomar a Sua “Noiva”, Jesus irá levá-la para a Glória (I Ts 4:16-17). Dali, para a Tenda de Núpcias (Jo 14:2-3). As núpcias do Cordeiro com a Sua Noiva deveriam durar uma semana de anos, conforme estava profetizado em Daniel 9:27. Serão nestes anos que se dará o Tribunal de Cristo, onde os salvos receberão – ou não – suas recompensas pelo trabalho prestado aqui na Terra, ou açoites, conforme o conhecimento que o “servo” tinha da vontade do Senhor e não a fez (Lc 12:47). Acontecerá na antessala das bodas do Cordeiro. Cada servo será julgado quanto ao seu trabalho para com Cristo aqui na terra. A recompensa será dada a cada um segundo as suas obras, que será provada pelo fogo. Obras feitas de madeira, palha e feno queimarão e se extinguirão. As de ouro, prata e pedras preciosas permanecerão e receberão galardão (Mt 25:21, I Co 3:8-15, II Co 5:10, Ap 22:12).

Cremos que Prudentes são aqueles que constroem suas bases sobre a Rocha e observam, com pureza, a Palavra do Senhor (Mt 7:24, Lc 6:48), vigiando em todo o tempo e trazendo sempre o Azeite. É dever de cada um, no dia a dia, prover o Azeite “continuamente” para não deixar a chama apagar, a fim de esperá-Lo (Mt 25:3-4, Lv 24:1-2, Êx 27:20). Deus exige azeite “puro” para a lâmpada. O Azeite, e em toda a Escritura, é o símbolo do Espírito Santo de Deus (I Sm 16:13). O Azeite “puro” significa que a pessoa não podia trazer Azeite misturado com outro óleo. Ou seja, não se pode misturar na lâmpada – o nosso corpo – o Espírito Santo com outros espíritos. Outra ordem no A.T. determinava que as lâmpadas tinham de ser conservadas em ordem, no Tabernáculo (Lv 24:4). Lugar de Lâmpada é no Tabernáculo, perante o Senhor, continuamente, para se manter acesa, com o cuidado do sacerdote.

Cremos que é a própria pessoa que tem de buscar e manter o Azeite. As prudentes estavam em ordem e preparadas. Jesus enfatizou que o Noivo iria demorar. Tanto as virgens insensatas como as prudentes “cochilaram todas”. Jesus profetizou uma época em que todos cochilariam. Sua vinda se dará exatamente neste momento. Ele disse:

“Quando vier o Filho do Homem, porventura, achará fé na Terra?” (Lc 18:8).

Cremos que depois que a Noiva entrar, a porta da Salvação pela Graça se fechará na Terra. O “Azeite”, que é o Espírito Santo, e as “lâmpadas”, que são os salvos, não estarão mais no mundo. A Luz será retirada. Só restarão as trevas exteriores, o reinado do Anticristo na Terra, seguido da Grande Tribulação.

bannerMemorial

Dom. dia 19/08, às 8 e 18h Reunião da Família         SEDE MINAS GERAIS     Av. Cristiano Machado, 2315 - Cidade Nova - Belo Horizonte - MG