Pr. Luiz Carlos

Pr. Luiz Carlos

Sede Estadual – MA pr.luizcarlos@pazevida.org.br

Pr. Ubyratan Araújo

Pr. Ubyratan Araújo

Sede Estadual – BA pr.ubyratan@pazevida.org.br

Pr. Alex Oliveira

Pr. Alex Oliveira

Sede Estadual – PA pr.alexoliveira@pazevida.org.br

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE pr.delson@pazevida.org.br

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM pr.luciano@pazevida.org.br

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   pr.sandropinheiro@pazevida.org.br

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   pr.neilton@pazevida.org.br  

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – PB pr.reginobarros@pazevida.org.br

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI pr.marciodasilva@pazevida.org.br

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal pr.fabiohenrique@pazevida.org.br

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG pr.joaquimneto@pazevida.org.br

Pr. Jean Vilela

Pr. Jean Vilela

Sede Estadual - RN pr.jeanvilela@pazevida.org.br

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual – CE pr.crescio@pazevida.org.br

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ pr.danyelpagliarin@pazevida.org.br

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS pr.raphaelbatista@pazevida.org.br

Pr. Rodrigo Rosa

Pr. Rodrigo Rosa

Sede Estadual - GO pr.rodrigorosa@pazevida.org.br

Pr. Elianderson Castro

Pr. Elianderson Castro

Sede Estadual – PR pr.elianderson@pazevida.org.br

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE pr.gilvamgomes@pazevida.org.br

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL pr.carlospinheiro@pazevida.org.br

1. A REVELAÇÃO DE DEUS

A COMUNIDADE CRISTÃ PAZ E VIDA crê, adota e prega o Plano de Deus para a Salvação, contido na Sua Palavra e resumido na seguinte Confissão de Fé:

1-   A REVELAÇÃO DE DEUS

Cremos que, muito antes da fundação do mundo e do Universo, antes de tudo, Deus já existia (Pv 8:26-30, Sl 90:2). E que Ele é o único Criador de todas as coisas, sejam elas visíveis ou invisíveis (Cl 1:16). Tudo foi feito por Ele e sem Ele nada do que foi feito se fez (Jo 1:13). E que muito antes de a Palavra ser pregada por profetas ou escrita para a Humanidade, Deus se fez revelar como Criador através destas duas maneiras:

a) PELA OBSERVAÇÃO DA NATUREZA: Diante de tanta grandeza, até o mais primitivo dos homens teve a certeza de que “Alguém” tinha criado tudo isto. Por não terem a revelação da Palavra, os povos O adoravam como podiam, como os indígenas brasileiros e as tribos africanas. Mesmo os “selvagens nórdicos”, como os vinkings, com suas diversas mitologias, sabiam pela observação da Natureza, que “Alguém” estava acima deles (Sl 19:1-2, Sl 97:6, Is 40:26, Rm 1:19-20).

b) PELA SUA CONSCIÊNCIA: Jamais os arqueólogos, historiadores, sociólogos e psicólogos encontraram um só povo que fosse ateu. Mesmo uma criança, que nunca foi ensinada a respeito de Deus ou do pecado, já nasce com esta revelação escrita em seu coração. Todo ser humano, ao fazer algo contrário a este “código” escrito na sua consciência, sente que se tornou devedor a Alguém que não se pode ver, mas que sabe existir (Rm 2:14-15).

Ainda que a Natureza ou a Consciência Humana demonstrem a Autoria do Criador, contudo não revelam a Unicidade de Deus e seu caráter. Por isso, Deus, primeiramente, enviou:

c) OS PROFETAS: (Êx 4:12, I Sm 3; Is 6; Ez 3:17, Jr 7:1, 26:4-6, Ez 38:17-23, Os 1; Am 7:14-17, Zc 1:2—6, Mt 23:34-36). Através dos diversos Profetas enviados, Deus revelou Sua santidade, caráter, moral, autoridade e Juízo, mas faltava-lhes revelar Sua bondade, amor e misericórdia.

Então, por último, YHVH (Ex 3:14-15), usou a forma de revelação mais clara possível, para que todos os homens de todas as raças, loucos e sãos, sábios e tolos, ricos e pobres, grandes e pequenos, pudessem conhecê-Lo na sua forma pessoal:

d) JESUS CRISTO: Cremos no nascimento único e sobrenatural do Senhor Jesus Cristo, da linhagem do Rei Davi, prometido mil anos antes por Deus para ser o Rei Eterno (II Sm 7:8-9, 12-14, Sl 72), por um sinal único dado pelo próprio Deus: através do parto por uma virgem, na mesma cidade em que Davi nasceu (Is 7:14, Mq 5:2).

Assim, cremos que Ele foi gerado pelo Espírito Santo de Deus no ventre da virgem Maria, conforme anunciado pelo Anjo Gabriel:

“Salve, agraciada; o Senhor é contigo. Não temas, Maria, pois achaste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus. Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo. O Senhor Deus lhe dará o trono de Davi seu pai e reinará eternamente sobre a casa de Jacó, e o seu reino não terá fim.”.  Então Maria perguntou ao Anjo: “Como se fará isso, visto que não conheço varão? ”. Respondeu-lhe o Anjo: “Virá sobre ti o Espírito Santo e a Virtude do Altíssimo te cobrirá com a Sua sombra. Por isso o Ente Santo que de ti há de nascer será chamado Filho de Deus” (Lc 1:28-35).

Cremos que Ele nasceu para ser DEUS CONOSCO, em cumprimento da profecia feita por Deus 700 anos no livro de Isaías, conforme anunciado pelo Anjo Gabriel a José:

“José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, pois o que nela se gerou é do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, a quem chamarás JESUS; porque Ele salvará o seu povo dos seus pecados. Ora, tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que fora dito da parte do Senhor pelo profeta: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, o qual será chamado EMANUEL, que traduzido é: Deus conosco” (Is 7:14, Mt 1:20-23).

Cremos que Ele veio para ser “Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade e Príncipe da Paz” mas, principalmente, para SALVAR: O nome “JESUS”, dado pelo Céu, como nós conhecemos aqui no Ocidente, é a versão grega do nome hebraico “YeHOSHUA”, que quer dizer “YAVÉ SALVA”. Seu Nome, portanto, já mostra que Ele é o Deus Salvador! (Is 9:6).

Cremos que este sinal único de Deus era muito mais profundo do que simplesmente um menino nascer através do parto de uma mulher ainda virgem, mas que tal nascimento seria de um modo impossível para a Humanidade: Sem a participação da semente do homem, para que a prometida “semente” da mulher esmagasse a cabeça da antiga Serpente, que deu origem ao pecado no mundo (Gn 3:15).

Por isso “YeHOSHUA” – A semente da Mulher – veio para salvar a Humanidade de seus pecados.

Cremos que, não obstante Jesus Cristo ser chamado de “Filho de Deus”, Ele é o próprio Deus! No precário entendimento da Humanidade ninguém pode nascer neste mundo sem ter um pai. E se Ele não é filho de José, de quem seria então? A resposta simplista era: “De Deus!”. Mas a conclusão teológica de que Ele é o próprio Deus, também pode partir de simples perguntas humanas: “O filho do macaco é? Macaco! O filho do ser humano é? Ser humano! O filho de Deus é? Deus!

Portanto, cremos que Jesus Cristo não é “um deus”, como ensinam algumas religiões, nem tampouco “um deus menor”, porque a Palavra de Deus declara que não há outro Deus (Dt 4:35, 39, 33:26, I Sm 2:2, II Sm 7:22, I Rs 8:60, e o próprio Deus afirma em Isaías 44:8: “Há outro Deus além de mim? Não! Não há outra Rocha que eu conheça”. Ele também diz: “EU SOU O SENHOR e não há outro; fora de mim não há deus” (Is 45:5). E mais: “Porque assim diz o Senhor, que tem criado os céus, o Deus que formou a Terra e a fez; Ele a estabeleceu, não a criou vazia, mas formou para que fosse habitada; EU SOU O SENHOR e não há outro” (Is 45:18). Ele diz: “desde a antiguidade EU SOU DEUS e não há outro Deus” (Is 46:9, Os 13:4, Jl 2:27).

E para confirmar que o Salvador é Deus, Ele mesmo declara: “Não há outro Deus, senão eu; Deus justo e Salvador não há além de mim. Olhai para mim e sereis salvos, vós, todos os termos da terra, porque EU SOU DEUS, e não há outro! Por mim mesmo tenho jurado, já saiu da minha boca e não tornará atrás: que diante de mim se dobrará todo o joelho e por mim jurará toda língua” (Is 45:21-23).

Na pessoa de Jesus, Deus se revelou plenamente à raça humana, de modo que todos os povos na Terra podem compreender a sua principal missão: SALVAR.

Cremos que JESUS é o prometido ainda no Éden (Gn 3:15) e que os antigos profetizaram (Gn 49:10, Dt 18:15, Nm 24:17, Sl 40:7, 45:6, 110:1, Is 7:14, 9:6-7, 42:1-7, 53:1-12, 59:19-21, 61:1-11, Dn 2:44, 7:27, Zc 14:9, Mt 5:17, Lc 24:44) e que, apesar de conhecido como Filho de Deus (Mt 11:25-27, Mc 12:36-37, Lc 1:35, 10:22, Jo 5:25), é o próprio Deus, com a mesma autoridade do Pai (Mc 2:1-12, 13:31, 14:62, Jo 10:30, 12:44, Ap 1:8), tendo os seus milagres e maravilhas nunca antes realizados em toda a história da Humanidade (Lc 12:54-56; Jo 3:2, 9:32, 14:11) comprovado isso.

Os milagres de Jesus não foram feitos na base da mágica, ilusionismo, hipnotismo, sugestão ou prestidigitação. Ele os realizou porque tem poder para tanto, estando acima das leis da física e da natureza, que Ele próprio criou (Jo 1:3).

Seus prodígios e sinais foram realizados diante de milhares de testemunhas e as pessoas puderam provar e participar de suas maravilhas. Por isso, Jesus pôde, sem qualquer dificuldade, transformar água em vinho (Jo 2:9), curar o filho do oficial à distância (Jo 4:46), curar a febre da sogra de Pedro (Mt 8:14), limpar os leprosos (Mc 1:41), fazer andar  o  paralitico (Lc 5:18),  tornar  perfeita  a mão ressequida de um homem (Mt 12:10), acalmar uma grande tempestade (Mt 8:26), estancar a hemorragia de uma mulher (Lc 8:43), andar sobre as águas (Mc 6:49), fazer falar e ouvir um homem que era surdo-mudo (Mc 7:33), curar uma criança lunática (Lc 9:37), curar dez leprosos  de uma vez (Lc 17:12), curar um hidrópico (Lc 14:2), reimplantar a orelha cortada de Malco (Lc 22:51), fazer duas  pescas maravilhosas em lugar que sabidamente não tinha peixe (Lc 5:6, Jo 21:6), libertar da possessão de espíritos imundos o endemoninhado da sinagoga (Mc1:26), do endemoninhado que era cego e mudo (Mt 12:22), do endemoninhado de Gadara que habitava em  sepulcros (Lc 8:26), alimentar cinco mil pessoas com apenas cinco pães e dois peixinhos (Mt 14:15) e, em outra ocasião, alimentar quatro mil pessoas com sete pães e alguns peixinhos (Mt 15:32), ressuscitar os cadáveres do filho único da viúva (Lc 7:11), da filha de Jairo (Mt 9:18) e o de Lázaro, morto há quatro dias, em adiantado estado de putrefação e todas as testemunhas  puderam sentir o seu mau cheiro (Jo 11), além de muitas outras coisas que  Jesus fez e que se encontram relatadas nos quatros livros: Mateus, Marcos, Lucas e João, e as que não estão relatadas por falta de espaço (Jo 21:25).

Seus milagres foram tão reais e sobrenaturais, que os líderes religiosos de então se reuniram e traçaram um plano diabólico para tirar a vida de Jesus, pois diziam: “que estamos fazendo, uma vez que este homem opera muitos sinais? Se o deixarmos assim, todos crerão nele. Desde aquele dia, resolveram matá-lo” (Jo 11:53). Cremos que toda a Sua vida foi uma declaração do sublime amor de Deus (Mc 2:17, 10:21, 45, Lc 19:1-10, Jo 3:16) e que a Sua morte como Cordeiro de Deus coroou Sua vida em favor da Humanidade (Mc 14:22-24). Cremos que a Sua ressurreição e ascensão (Mt 28, Mc 16, Lc 24, Jo 20; At 2:6-11, Ap 5) são as garantias irrefutáveis de que, assim como Ele vive, nós também viveremos! (Ap 1:18).

Cremos que Jesus é a própria Palavra de Deus (Jo 1:1-17, Hb 1:1-2, I Jo 1:1, Ap 19:11-13) e que ninguém pode conhecer o Pai se não for por Ele (Mt 11:27, Jo 1:18) sendo Ele a única porta (Jo 10:9) e caminho para a salvação (Jo 14:6). E que “crer” é o verbo salvador (Mc 16:16, Lc 24:25, Jo 3:16, 5:24, 6:40-47, 11:25). 

bannerMemorial

Dom. dia 29/04, às 8h Reunião do Santo Jejum SEDE OSASCO               Rua Dona Primitiva Vianco, 617 - Centro - Osasco - SP

 

   

 



 

Qual destas três Mensagens abaixo você gostaria de ouvir na quarta-feira 02/05/2018?