Pr. Jean Vilela

Pr. Jean Vilela

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – CE   [email protected]  

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Márcio Candido

Pr. Márcio Candido

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Wadson Medeiros

Pr. Wadson Medeiros

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Alexandre Teodoro

Pr. Alexandre Teodoro

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. David Scarinci

Pr. David Scarinci

Sede Estadual – PA   [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Weslley Santos

Pr. Weslley Santos

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Nacional – SP   [email protected]  

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Ademir Pereira

Pr. Ademir Pereira

Sede Estadual - RN [email protected]  

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – PB [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Marcelo Torres

Pr. Marcelo Torres

Sede Estadual - SE [email protected]

A dietoterapia: para que serve?

Você sabia que muitas doenças podem ser prevenidas e tratadas por meio da dieta? É disso que trata a dietoterapia, sobre a qual vamos dar mais detalhes a seguir.

A dietoterapia é uma ciência que tem como objetivo melhorar o manejo de certas doenças por meio da alimentação. A dieta pode contribuir para a prevenção de doenças, mas muitas vezes também é uma possível solução para elas.

Por esse motivo, têm sido propostas mudanças dietéticas que, em determinadas situações, podem melhorar a saúde. De qualquer forma, este é um ramo complexo e técnico, e é necessário estudar sobre o assunto para implentar a técnica corretamente.

São várias as possibilidades dependendo do indivíduo, da sua genética, do seu nível de atividade física e da patologia a ser tratada. Portanto, o caso de um paciente com insuficiência renal não será abordado da mesma forma que o de uma pessoa com diabetes.

A dietoterapia como método de prevenção

Antes que qualquer patologia se manifeste no organismo, é possível fazer mudanças na dieta para prevenir doenças.A dietoterapia oferece uma série de recomendações sobre o assunto.

Uma delas seria, por exemplo, reduzir o consumo de gorduras trans. Esses nutrientes, derivados do cozimento de óleos vegetais em altas temperaturas, estão associados a um maior estado de inflamação sistêmica.

De fato, uma pesquisa publicada na revista Progress in Lipid Research afirma que a ingestão regular desses lipídios pode aumentar o risco de aterosclerose.

Outra das dicas básicas oferecidas pela dietoterapia  para reduzir a incidência de doenças complexas é a redução do consumo de açúcares adicionados. De acordo com especialistas, esse tipo de carboidrato está positivamente associado ao desenvolvimento de doenças metabólicas, sendo o exemplo mais típico o diabetes.

Dietoterapia para o tratamento de algumas patologias

Uma vez que a doença já estiver instalada, é possível usar a dietoterapia para retardar a sua progressão. Por exemplo, reduzir a ingestão de proteínas em um paciente com insuficiência renal pode melhorar a função desses órgãos, bem como reduzir o risco de complicações.

Por outro lado, no caso de pacientes com câncer, existem certas estratégias dietéticas que aumentam os efeitos da farmacologia. Uma delas pode ser a redução dos carboidratos.

Inclusive, nos últimos anos, pesquisas vêm sendo feitas sobre a aplicação do jejum intermitente em pacientes com essa doença. Os resultados, conforme divulgado pela revista Clinics, são promissores.

A suplementação pode fazer a diferença

Além da dieta propriamente dita, a suplementação com certos nutrientes pode prevenir o aparecimento de doenças ou potencializar o seu tratamento. Um exemplo claro é o uso de melatonina.

Esse hormônio, responsável por regular os ciclos de sono e vigília, tem sido capaz de reduzir os estados inflamatórios do organismo quando administrado cronicamente. Graças a este efeito, há um menor risco de sofrer de problemas metabólicos, por exemplo.

Também vale a pena comentar o caso dos probióticos. Essas bactérias presentes nos produtos fermentados são capazes de colonizar o trato digestivo. Lá, elas desencadeiam uma série de efeitos benéficos para a saúde, tais como a formação de ácidos graxos de cadeia curta.

A suplementação com certas cepas de probióticos tem sido capaz de melhorar alguns problemas, tais como intolerância à lactose, diarreia causada por antibióticos e até mesmo a ansiedade.

Além da medicina, a dietoterapia

Quando alguém é diagnosticado com uma doença, a primeira opção é sempre recorrer à farmacologia.  Porém, a dietoterapia pode atuar de forma significativa no decorrer de muitas delas, facilitando assim o seu manejo.

Uma dieta adequada reduz o risco de desenvolver patologias. Além disso, as mudanças nos hábitos alimentares ajudam a retardar a sua progressão ou a aumentar os efeitos dos medicamentos.

Por esse motivo, é benéfico visitar um profissional da nutrição de vez em quando. Ele, através da utilização da dietoterapia propriamente dita, poderá te aconselhar sobre uma série de mudanças de hábitos que terão um impacto positivo na saúde a médio e longo prazo.

Mesmo que você já tenha algum problema de base, ele vai ajustar a sua dieta para reduzir os sintomas, o que vai repercutir na sua qualidade de vida.

A cada dia, são conhecidas com mais detalhes as interações entre os nutrientes e o corpo humano. O mesmo se aplica aos suplementos. A dietoterapia é uma disciplina relativamente recente, mas muito difundida.

Fonte: fitpeople


bannerMemorial

Aguarde Novas Atualizações