Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Wadson Medeiros

Pr. Wadson Medeiros

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – CE   [email protected]  

Pr. Márcio Candido

Pr. Márcio Candido

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – PB [email protected]

Pr. Alexandre Teodoro

Pr. Alexandre Teodoro

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Nacional – SP   [email protected]  

Pr. Jean Vilela

Pr. Jean Vilela

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Weslley Santos

Pr. Weslley Santos

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. David Scarinci

Pr. David Scarinci

Sede Estadual – PA   [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Ademir Pereira

Pr. Ademir Pereira

Sede Estadual - RN [email protected]  

Pr. Marcelo Torres

Pr. Marcelo Torres

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pix: Limite de transferência à noite passa a valer a partir de hoje. Veja mudanças

RIO — A partir desta segunda-feira, o limite de transferência de valor, por meio do Pix, no período da noite entra em vigor. O teto estabelecido para as transações é de R$ 1.000, no horário das 20h às 6h, que pode ser modificado pelo cliente.

A regra é para transações entre pessoas físicas, incluindo os microempreendedores individuais (MEIs) e também vale para TEDs, transferências entre contas do mesmo banco e cartões de débito.

Essa é uma das medidas estabelecidas pelo Banco Central (BC) para garantir maior segurança na prestação de serviços de pagamento, especialmente por meio do Pix.

Também será permitido pedir a ampliação deste limite. Mas este tipo de mudança não é automática, mas deve ser solicitada entre 24 e 48 horas antes, justamente para inibir, por exemplo, o roubo de valores em casos de sequestro-relâmpago.

As medidas já tinham sido apresentadas  pelo presidente do BC, Roberto Campos Neto, em agosto.

À época, Campos Neto atribuíra parte do aumento de golpes feitos por meio do Pix ao avanço da mobilidade em meio às medidas de relaxamento e fim de quarentena nos estados, especialmente devido ao movimento em bares e restaurantes à noite.

Outra medida de segurança que passa a valer é a possibilidade de cadastrar contatos que poderão receber transações por Pix acima de R$ 1.000 a qualquer momento do dia. A alteração também só vale 24 horas após o pedido.

Outras duas medidas deverão ser implementadas até 16 de novembro. As instituições serão obrigadas a realizar “registros diários das ocorrências de fraudes ou de tentativas de fraude na prestação de serviços de pagamento, discriminando, inclusive, as medidas corretivas adotadas”.

Em outra frente, as instituições devem avaliar previamente clientes que oferecem oferta de serviços que compensam os pagamentos no mesmo dia em que a  transação foi realizada.

1 – Limite de transferência

No período entre 20h às 06h, o limite da transferência via Pix será de R$ 1000. A regra também vale para TED.

2 – Ampliação

Será possível pedir a ampliação do limite, mas a aprovação do pedido será feita entre 24h até 48h após a solicitação.

3 – Transferência para contatos

Também há a possibilidade de cadastrar contatos que poderão receber Pix acima de R$ 1 mil a qualquer hora.

Para esses casos, a alteração só valerá 24 horas após o pedido pelo usuário.

Fonte: O Globo

bannerMemorial

Aguarde atualizações