Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. William Alves

Pr. William Alves

Sede Estadual – PA [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Expectativa de inflação para o ano sobe para 4,4%, indica relatório do BC

Os economistas consultados pelo Banco Central (BC), pela quarta semana seguida, subiram suas previsões para a inflação deste ano, aproximando ainda mais a expectativa do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do centro da meta de inflação. A mediana das projeções, apresentadas no Boletim Focus, desta segunda-feira, 8, está em 4,4% para 2018. O centro da meta para este ano é de 4,5%. Na semana passada, a previsão estava em 4,3%.

A previsão para 2019, por outro lado, estabilizou em 4,2%, pouco abaixo da meta para o próximo ano – 4,25%. Já, para 2020, a projeção ficou estável em 4%, exatamente no centro da meta válida para esse ano.

As projeções para o dólar também não mudaram de uma semana para cá. Os economistas esperam que a cotação da moeda americana encerre o ano em 3,89 reais, próxima do patamar atual. Para o próximo ano, a expectativa é que o dólar fique em 3,83 reais.

Selic e PIB

Pela 19ª semana seguida, os economistas indicaram que a taxa básica de juros (Selic) deverá encerrar o ano em 6,5% – o patamar atual. Contudo, esperam que o Banco Central eleve a taxa para 8% em 2019 e para 8,38% em 2020. Apesar de a autoridade monetária estabelecer a Selic em intervalos de 0,25 ponto porcentual, a metodologia do boletim Focus permite que o resultado da mediana das expectativas aponte para um número “quebrado”.

Em relação à economia, os economistas esperam que o país deve crescer 1,34% em 2018, uma redução de 0,01 ponto porcentual em relação à semana anterior. Eles mantiveram a expectativa de crescimento de 2,5% para o índice em 2019, 2020 e 2021.

Fonte: VEJA

bannerMemorial

AGUARDE NOVAS ATUALIZAÇÕES!