Pr. Márcio Candido

Pr. Márcio Candido

Sede Estadual – PA [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – PB [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Jean Vilela

Pr. Jean Vilela

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Nacional – SP   [email protected]  

Pr. Marcelo Torres

Pr. Marcelo Torres

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Weslley Santos

Pr. Weslley Santos

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Ademir Pereira

Pr. Ademir Pereira

Sede Estadual - RN [email protected]  

Pr. Danilo Queiroz

Pr. Danilo Queiroz

Sede Estadual – CE   [email protected]  

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Alexandre Teodoro

Pr. Alexandre Teodoro

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – BA   [email protected]

Capital e ABC avançam para fase amarela da quarentena nesta segunda, mas não reabrem restaurantes e salões de beleza

A cidade de São Paulo passa para a fase 3-Amarela da quarentena contra o coronavírus nesta segunda-feira (29), mas a principais mudanças na reabertura da economia devem ocorrer apenas a partir do dia 6 de julho. A fase amarela é a terceira etapa do plano de flexibilização econômica do governo estadual que permite a reabertura, menos restritiva, de outros tipos de comércio como clubes sociais, restaurantes, bares e salões de beleza.

A pedido do governo estadual, o prefeito Bruno Covas (PSDB) determinou que bares, restaurantes e salões de beleza só devem reabrir se a cidade mantiver, por mais uma semana, os indicadores de saúde necessários para a fase amarela. As cidades do ABC devem respeitar a orientação do governo.

A decisão também vale para os shoppings da capital e do ABC, que, com o avanço para a fase amarela, poderiam funcionar por 6 horas diárias, em vez das 4 horas atuais. No entanto, a ampliação do horário deverá acontecer somente após o dia 6 de julho.

O Plano São Paulo, que regula a quarentena no estado, tem cinco fases. Cada região tem sua fase determinada por cinco indicadores de saúde que avaliam o avanço da epidemia de Covid-19 a cada sexta-feira.

Na última sexta o governo de SP anunciou que a capital e duas sub-regiões da região metropolitana (a Sudeste e a Sudoeste) podem avançar para a fase amarela a partir desta segunda. Outras cinco regiões do estado (Araçatuba, Rio Preto, Sorocaba, Bauru e Franca) foram rebaixadas para a fase vermelha.

Os clubes sociais da cidade de São Paulo podem reabrir a partir desta segunda. No final da manhã deste sábado (27), a Prefeitura de São Paulo assinou um "protocolo de retomada consciente" com representantes do setor.

Apesar disso, uma entidade que representa 20 clubes, entre eles agremiações tradicionais como Pinheiros, Hebraica, e Paineiras, decidiu pela reabertura apenas a partir do dia 7 de julho.

Os clubes poderão abrir apenas as áreas comuns e ao ar livre, como espaços para caminhada. A partir de 6 de julho, se a cidade confirmar a passagem para a fase amarela, podem reabrir seus restaurantes. E, apenas quando a capital estiver na fase 4, poderão reabrir as áreas para atividades esportivas.

Na assinatura do protocolo, o prefeito Bruno Covas ressaltou que os clubes não estavam proibidos de abrir, mas fecharam por preocupação com a pandemia. "Não é atividade comercial, não é serviço que é prestado, mas mesmo assim preferiram vir discutir com a prefeitura de que forma fazer isso", disse Covas.

Flexibilização no ABC

A flexibilização nas cidades do ABC deve seguir a orientação do governo estadual para a retomada de setores apenas no dia 6 de julho. Os prefeitos participaram de uma reunião virtual e decidiram acompanhar a decisão do prefeito Bruno Covas.

O consórcio representa as prefeituras de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Já o Consórcio Intermunicipal da Região Sudoeste da Grande São Paulo (Conisud), que representa outra sub-região da Grande SP que avançou de fase, disse que recebe a mudança com alívio, mas não esclareceu se deve seguir a orientação do governo estadual e da capital para adiar a reabertura até 6 de julho.

"A Região Sudoeste da Grande São Paulo recebeu a noticia da mudança de fase com muito alívio, afinal, todos trabalhamos com muita dedicação e responsabilidade durante todo o período, para que isso fosse possível", disse em nota.

O consórcio representa as prefeituras de Juquitiba, Cotia, São Lourenço da Serra, Itapecerica da Serra, Embu das Artes, Embu-Guaçú, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista.

Fases da flexibilização

Os cinco critérios que baseiam a classificação das regiões são: ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs), total de leitos por 100 mil habitantes e novas internações, casos e mortes na semana em comparação à semana anterior.

Os indicadores de saúde definem em qual das cinco fases de permissão de reabertura a região se encontra:

Fase 1 - Vermelha: Alerta máximo
Fase 2 - Laranja: Controle
Fase 3 - Amarela: Flexibilização
Fase 4 - Verde: Abertura parcial
Fase 5 - Azul: Normal controlado

De acordo com a fase cada região pode liberar a abertura de diferentes setores da economia fechados pela quarentena.

Fonte: G1

bannerMemorial

Aguarde Novas Atualizações