Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. William Alves

Pr. William Alves

Sede Estadual – [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Mercado reduz para 4,40% a previsão de inflação em 2018

Economistas do mercado consultados pelo relatório Focus, do Banco Central, revisaram para baixo a previsão de inflação até o fim do ano. A projeção do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) caiu para 4,40%, ante os 4,43% estimados na semana anterior. Ainda assim, a expectativa do mercado segue abaixo da meta, que é de 4,5% em 2018. Para o ano que vem, o Focus aponta que o IPCA deverá ficar em 4,22%.

As projeções para o crescimento do PIB em 2018 continuaram em 1,36%, mesmo índice do levantamento anterior. Para 2019 o número se manteve em 2,5%.

Câmbio

O dólar deve fechar o ano cotado a 3,70 reais, segundo os nomes do mercado consultados pelo Focus. Há uma semana, a estimativa era de 3,71 reais  no fechamento da última sexta-feira, a moeda americana era negociada a 3,6943 reais. Em outubro, o dólar caiu 7,79%, sua maior queda porcentual desde junho de 2016.

Na última semana, o dólar subiu 1,09%  foi a primeira alta após seis semanas consecutivas de queda influenciado pelo otimismo do mercado com o governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Para o ano que vem, os economistas estimam a moeda a 3,80 reais, mesma cotação da semana anterior. Para 2020, o Focus mostra ainda que a expectativa é de que o dólar seja negociado a 3,78 reais. Já para 2021, os economistas estimam uma cotação a 3,86 reais, valor maior do que o previsto no levantamento da semana passada, que era de 3,81 reais.

Crédito

Os economistas avaliam que a Selic deverá ficar em 6,5% ao ano. Na última semana, o Banco Central decidiu manter a taxa básica de juros em 6,5% na primeira reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) após as eleições. Foi o penúltimo encontro dos economistas antes do fim do ano.

Para 2019, 2020 e 2021, a expectativa do mercado para a taxa básica de juros continuou em 8% ao ano.

Fonte: VEJA

bannerMemorial

Domingo, dia 25/11, às 8h 2019 - O ANO ACEITÁVEL DO SENHOR SEDE INTERNACIONAL                   Av. Cruzeiro do Sul, 1965 - Santana - SP