Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. William Alves

Pr. William Alves

Sede Estadual – PA [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

31 de Outubro de 2017:

Após anos de perseguição, por parte primeiro dos judeus e depois dos imperadores romanos, a Igreja Primitiva teve um refrigério: Constantino promulga um Edito em 313 d. C., que dava liberdade de culto a todas as religiões! Mas a intenção de Constantino era que todos se tornassem cristãos sem que houvesse uma pressão do governo para que isto acontecesse. Com o passar do tempo a Igreja Primitiva começou a ser chamada de Igreja Católica.

Devido ao paganismo e à idolatria que existia no Império e à ampla influência da filosofia grega, e sem a pressão das perseguições, a Igreja começa a desenvolver seu credo na tentativa de erradicar toda e qualquer heresia que pudesse se desenvolver e afastar os fiéis da verdadeira fé.

Mas com o passar dos séculos, ideias contrárias à Palavra de Deus começam a ser veiculadas no meio cristão. Conceitos como o uso de imagens dentro dos templos, a necessidade de interceder pelos mortos através de missas, o pagamento de indulgências no intuito de conseguir um lugar no Céu, o purgatório e o limbo começaram a ser espalhar pela Igreja. A corrupção e a imoralidade apresentada pelos papas e clérigos com certeza tiveram grande influência no desenrolar da Reforma!

Tais ideias trouxeram insatisfação a alguns estudiosos das Escrituras (poucos já que com o tempo a leitura da Bíblia foi proibida por qualquer um que não fosse pertencente ao clero) e homens como João Wycliffe, João Huss, Jerônimo Savonarola, entre outros, e movimentos como os dos albigenses e dos valdenses, que foram rapidamente reprimidos.

Em 31 de outubro de 1517, Martinho Lutero fixa na porta da Igreja de Wittenberg 95 teses onde ataca o sistema de indulgência com o intuito de mudá-lo e levar a Igreja aos primórdios da Igreja Cristã de forma que se resumiam em cinco “Solas”: Sola Scriptura (somente as Escrituras), Solus Christo (salvação somente em Cristo), Sola Gratia (salvação somente pela graça divina), Sola Fides (salvação somente pela fé), Soli Deo Gloria (glória dada somente a Deus), além do sacerdócio universal dos cristãos.

O movimento de Reforma se espalhou por toda a Europa, com exceção da Itália, por ser o berço do catolicismo, e nos alcançou no presente século.

Hoje, completamos 500 anos da Reforma Protestante! Muitos movimentos aconteceram em vários países nos anos que sucederam ao ato de Martinho Lutero que instauraram completamente a Reforma na Igreja. Nomes como Zuínglio e Calvino fizeram história em outros países.

É importante lembrarmos desta data e comemorarmos, mas mais importante ainda é nos firmamos nas cinco Solas: Somente as Escrituras nos trazem a Verdade que liberta; Somente Cristo é a Salvação; Salvação só pela graça divina; Salvação só pela fé; Glória dada somente a Deus; e que somos sacerdócio do Senhor e não precisamos de nenhum mediador, se não Cristo para chegarmos ao Pai.

Por Cristiane Carvalho


bannerMemorial

AGUARDE NOVAS ATUALIZAÇÕES!