Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. William Alves

Pr. William Alves

Sede Estadual – PA [email protected]

Pr. Ademir Pereira

Pr. Ademir Pereira

Sede Estadual - RN [email protected]  

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Danilo Queiroz

Pr. Danilo Queiroz

Sede Estadual – CE   [email protected]  

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Nacional – SP   [email protected]  

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected]

Comércio recua 0,1% em maio e fica próximo da estabilidade

O volume de vendas no comércio brasileiro recuou 0,1% em maio, informou nesta quinta-feira, 11, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano, o comércio acumula alta de 0,7%, com crescimento de 1,3%.

Apesar do acumulado positivo, o IBGE não faz uma leitura animadora dos dados.  Segundo a gerente da Pesquisa Mensal do Comércio, Isabella Nunes, é como se o ano de 2019 não tivesse começado para o varejo, devido ao alto nível de incerteza dos empresários em relação aos investimentos futuros e ao mercado de trabalho. Isso se reflete, por exemplo, no indicador acumulado em doze meses, que permanece estável há três meses.

“Embora com maior estabilidade do mercado de trabalho, são 13 milhões de desempregados e 28,5 milhões de subutilizados. A população ocupada está crescendo, mas esse aumento é explicado pela informalidade, então a qualidade de renda é baixa para o consumo se estender para além de atividades que não sejam básicas”, destaca Isabella.

No mês, duas das oitos atividades do comércio ficaram negativas, pressionando o índice para baixo. O item ‘outros artigos de uso pessoal e doméstico’, que abrange as vendas pela internet, caiu 1,4%, em maio, pelo segundo mês consecutivo, acumulando -2%. Já ‘combustíveis e lubrificantes’ teve queda de 0,8%, após alta de 0,6% em abril, praticamente descontando esse crescimento.

O setor de hipermercados e supermercados, que tem o maior peso na pesquisa, em torno de 50% no índice, voltou a crescer, 1,4%, após retração de 3,5% entre fevereiro e abril. “Esse crescimento pode estar associado à redução de inflação dos alimentos no domicílio, de -0,89% registrada pelo IPCA no mês”, afirma Isabella.

No setor varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos e materiais de construção, a alta é de 0,2% em maio e de 6,4% na comparação com maio de 2018, refletindo os bons resultados de veículos (22,3%) e de material de construção (11,6%).

“Por conta da crise econômica na Argentina e da redução de exportações para o país, houve um movimento interno de escoamento da produção com melhoria das condições de financiamento [de veículos]”, explica Isabella. A pesquisadora acrescentou que o volume de crédito para pessoas jurídicas para aquisição de veículos cresceu de 1,7 bilhão de reais para 3 bilhões de reais, entre maio 2018/2019, segundo dados do Banco Central.

Regionalmente, 16 das 27 unidades da federação tiveram resultados positivos no comércio varejista, com destaque para Amapá (8,1%). Entre os estados que apresentaram maiores reduções nas vendas estão Minas Gerais (-1,5%), Roraima e Rio de Janeiro (ambos com -1,4%).

Fonte: VEJA


bannerMemorial

Domingo, dia 08/12, às 8h Santa Ceia do Senhor   SEDE NACIONAL                 Av. Cruzeiro do Sul, 1965 - Santana - São Paulo - SP