Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected] [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. William Alves

Pr. William Alves

Sede Estadual – PA [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Crescio Rezende

Pr. Crescio Rezende

Sede Estadual - RN [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Reinaldo Rosário

Pr. Reinaldo Rosário

Sede Estadual – CE [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

17. O BATISMO COM ESPÍRITO SANTO E COM FOGO

17O BATISMO COM ESPÍRITO SANTO E COM FOGO 

Cremos que toda pessoa que se arrepende, crê no Evangelho e recebe Jesus Cristo como Único, Suficiente, Exclusivo e Eterno Salvador é transformada em Filho de Deus (Jo 1:12) e passa ter a presença do Senhor, através de Seu Espírito Santo:

“Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei, e ele, comigo” (Ap 3:20).

Se a pessoa que abriu a porta para Jesus guardar a Sua Palavra num coração honesto e bom, Jesus promete mais:

“Se alguém me ama, guardará a minha Palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada” (Jo 14:23).

E na Sua última noite de vida, Jesus foi além:

“Se me amardes, guardareis os meus mandamentos. E Eu rogarei ao Pai e Ele vos dará outro Parakletos, para que fique convosco para sempre. A saber, o Espírito da Verdade, O qual o mundo não pode receber; porque não O vê nem O conhece; mas vós O conheceis, porque Ele habita convosco e estará em vós. “Quando vier o Parakletos, que Eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da Verdade, que do Pai procede, esse dará testemunho de mim” (Jo 15:26).

Cremos que o Parakletos é o Espírito Santo. O Apóstolo João escreveu a sua parte do Evangelho em grego e, no original, a palavra escrita para designar “outro” é allos e quer dizer “outro da mesma espécie”, e não hetero, que quer dizer “outro de espécie diferente”. Portanto, o Espírito Santo é Outra Pessoa, porém da mesma natureza que Jesus e o Pai. Não é anjo ou espírito. É a terceira Pessoa da Trindade!

PARAKLETOS é DEUS, onde PARA quer dizer “ao lado” e KLETOS quer dizer “chamado”. Ou seja: “Outro igual chamado para ficar ao nosso lado”.

Sabemos que é comum chamar o Espírito Santo de “Consolador ou Ajudador”. Mas, em nossa língua, a palavra “Consolador” parece reduzir o papel do Espírito Santo a alguém que tenta apenas confortar-nos sobre a ausência física de Cristo e pôr termo aos nossos pesares. Já a designação de “Ajudador” apresenta o Espírito Santo como um socorrista, acionado apenas nas horas difíceis.

Cremos que o Espírito Santo faz muito mais do que consolar e ajudar: Ele nos enche da Sua Presença gloriosa e fica conosco para sempre, sacia a nossa sede espiritual, guia, ensina, fortalece, faz lembrar as Palavras do Senhor, inspira, testifica, convence, glorifica, concede poder, dons e roga por nós, com gemidos inexprimíveis e línguas estranhas, através de nós (Jo 7:37-39, 14:16-17,26, 15:26, 16:7-14, Mc 16:17, At 2:4, 10:44-47, Rm 8:26, I Co 12:1-11).

Por isso, dada a abrangência da Sua atuação, é preferível chamá-Lo de Parakletos.

Cremos que, ao nos convertemos com arrependimento sincero e fé no sacrifício de Jesus, o Espírito Santo passa a fazer parte da nossa vida, através de uma morada interior. Isto não é pouco, mas também não é tudo. Que testemunhas seríamos, sendo salvos, mas levando uma vida de derrotas, doenças e humilhações? Ele nos quer revestidos, como testemunhas poderosas de que Jesus está vivo! Por isso, ressuscitado, e antes de subir aos Céus, está escrito que Jesus:

“Ordenou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai: A qual (disse Ele) de mim ouvistes. Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, dentro de poucos dias. Eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai. Ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do Alto sejais revestidos de Poder” (At 1:4-5, Lc 24:49).

A palavra “revestir” significa “vestir de novo”. Ao nos revestir, ainda que sejamos fracos, passamos a demonstrar todos os atributos Daquele que nos vestiu de novo. Quando somos vistos no mundo espiritual, especialmente pelo Inimigo, não somos nós que aparecemos mas, sim, Aquele que nos revestiu.

Cremos que não se trata apenas de uma força, virtude ou poder, mas da Presença real de Deus em nossa vida (Mt 28:20, Jo 14:18-20).

Cremos que o Espírito Santo é Pessoa e tem sabedoria (Jo 16:13) vontade própria (I Co 12:11), sensibilidade e emoção, visto que pode ser entristecido (Ef 4:30, Rm 15:30), e que é onisciente como o Pai e o Filho (I Co 2:10-11), e ainda onipresente (Sl 139:7), sendo Ele que opera o novo nascimento do Cristão (Jo 3:7-8).

Cremos que a vinda do Espírito Santo era “Promessa do Pai”, profetizada por Isaías (44:3, 59:20-21, Ezequiel (36:27-30, 37:14, 39:29), Joel (2:28-29), João Batista (Mt 3:11, Mc 1:8, Lc 3:16, Jo 1:33) e pelo próprio Jesus (Mc 16:17, Lc 11:31, Jo 7:37-39, 14:26, 20:22), cujo cumprimento se daria em poucos dias, após a ressurreição de Jesus:

“E recebereis Poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da Terra” (At 1:8).

Cremos que Jesus mandou os discípulos esperarem o revestimento de Poder, antes de irem pregar o Evangelho por todo o mundo, e que toda pessoa que deseja pregar a Palavra precisa desse revestimento de Poder, através do Batismo com Espírito Santo e com Fogo, para confrontar o inferno e o mundo sem temor, ganhar almas e operar milagres e maravilhas. Cremos que, sem esta unção, os pregadores e pregadoras do Evangelho não conseguem atender perfeitamente a Grande Comissão dada pelo Senhor Jesus (Mc 16:15, Mt 28:19, At 2:4-8, 14-43, 5:5, 6:8, 7:55, 9:17-18, 11:24, 13:9-11).

Cremos que os salvos atuais devem seguir a mesma ordem dada por Jesus e se reunir na Igreja com o propósito de buscar o revestimento de Poder (Lc 24:49).

Como Jesus é o único que batiza com o Espírito Santo e com Fogo, a Sua presença é fundamental. Daí a necessidade de os discípulos permanecerem reunidos em Seu Nome, porque este tipo de reunião, de uma maneira sobrenatural, realiza a presença do SENHOR no nosso meio. Ele garantiu: “Onde estiverem dois ou três reunidos em meu Nome, aí estou eu no meio deles” (Mt 18:20).

Cremos que o mundo espiritual considera o nosso corpo como se fosse uma casa e que cabe a cada um de nós decidir quem vai morar nela: o Espírito Santo ou os espíritos imundos... (Mt 12:43-45, Lc 24-26).

Por isso, cremos que as pessoas que desejam ser vestidas de novo com o Batismo com o Espírito Santo e com Fogo precisam ficar reunidas no mesmo local para buscar Jesus, por três motivos principais:

1- Ele é o único que nos purifica de todo pecado e “limpa a casa”, para preparar o nosso corpo para ser o Templo do Seu Espírito Santo (Jo 15:3, I Jo 1:7, Tt 2:14, Jo 2:19-21, I Co 3:16, 6:19).

2- Ele é o único que batiza com Espírito Santo e com Fogo (Mt 3:11, Lc 3:16, Jo 1:15, 26, 33).

3- “Ficar em Jerusalém” é ordem do Senhor. Esta palavra hebraica quer dizer “Casa de Paz”. Jesus não mandou cada um ficar esperando na sua própria casa, mas na Casa de Paz. O Senhor preza pela união e reunião dos que Nele creem. Hoje, os cristãos também devem reunir-se em Seu Nome, na Casa de Paz, e permanecer na Sua Presença, para receberem este revestimento de Poder.

Cremos que, depois da Salvação, o Batismo com o Espírito Santo é a experiência mais importante na vida do cristão, e que este Batismo poderoso continuará ocorrendo enquanto existirem pessoas que Nele creem (Mc 16:15-20).

bannerMemorial

AGUARDE NOVAS ATUALIZAÇÕES!