Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Wadson Medeiros

Pr. Wadson Medeiros

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. David Scarinci

Pr. David Scarinci

Sede Estadual – PA   [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – PB [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Nacional – SP   [email protected]  

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. Weslley Santos

Pr. Weslley Santos

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Márcio Candido

Pr. Márcio Candido

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Alexandre Teodoro

Pr. Alexandre Teodoro

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – CE   [email protected]  

Pr. Jean Vilela

Pr. Jean Vilela

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Ademir Pereira

Pr. Ademir Pereira

Sede Estadual - RN [email protected]  

Pr. Marcelo Torres

Pr. Marcelo Torres

Sede Estadual - SE [email protected]

O MEDO

 “No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor;
porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor” (1 Jo 4.18).

 

A palavra medo vem do grego, “phobos”, de onde surge o termo fobia. Se o medo for intenso ou forte, vai afetar a compreensão da realidade e certamente levará a pessoa que sente medo a se atrapalhar em seus sentimentos, porque não conseguirá discernir sua própria realidade de maneira correta.

O apóstolo João orou por saúde física e mental em 3 Jo 2. A saúde mental vem da saúde espiritual. “Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor e moderação” (2Tm 1.7).

Pensamentos envenenados pelo medo contaminam o corpo, a mente e a alma. Foi o que aconteceu com Jó, como ele mesmo afirmou: “Porque aquilo que eu temia me sobreveio; e o que receava me aconteceu” (Jó 3.26). Ele ainda acrescenta que: “Nunca estive tranquilo, nem sosseguei, nem repousei, mas veio sobre mim a perturbação” (Jó 3.26).

O medo atrai a desconfiança de situações e de pessoas e mobiliza a mente para a defesa e o ataque. Isso acontece porque todos os seres humanos já cometeram faltas e tem registros de culpas e reflexo de medo na consciência. Esse é o momento de apelar para o discernimento espiritual, ou seja, não é necessário ficar prisioneiro desses sentimentos negativos. A beleza e a novidade do texto bíblico é que ele nos mostra que temos um Pai amoroso e pronto a nos abraçar quando diz: “venha sem medo: não há mais culpa para quem está em Cristo”.

Quem procura falta em nós é Satanás para nos fazer mal e acusar. Mas nosso Deus é Emanuel, Deus conosco, que prefere o amor livre e voluntário para termos um relacionamento feliz. Jesus resumiu os Dez Mandamentos em dois:  “E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mt 22.37-39).

A pessoa que segue o mandamento de amor explicado por Jesus estará pronto para vencer: “Digo isso para que, por estarem unidos comigo, vocês tenham paz. No mundo tereis aflição (sofrimento), mas tenham coragem. Eu venci o mundo” (Jo 16.33). Portanto, obedecer a Deus, amar a Deus, amar aos irmãos, tudo se completa e se iguala no amor.

A fé em Cristo e em Deus dá sentido a vida, criando saúde psíquica e espiritual e traz a paz em meio as lutas da vida. O amor de Deus nos ensina que a verdadeira vida está na fé em Jesus e na prática do amor.

Jesus disse: Buscai antes o Reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.  Não “temais, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino” (Lc 12.31 e 32). Assim, se servirmos a Deus com inteireza de coração, nada temeremos. Se amarmos a Deus de todo o coração para colocá-lO em primeiro lugar em nossa vida, não precisamos ter medo de nada, porque estaremos em sintonia com o perfeito amor de Deus. É o que ensina o apóstolo João: “o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor “(1 Jo 4.18b).

Por Valdely Cardoso Brito

bannerMemorial

Sábado, dia 04/12, às 15h CANTO PELA PAZ     Parque da Juventude - Ao lado do Metrô Carandiru