Pr. Regino Barros

Pr. Regino Barros

Sede Estadual – PE [email protected]

Pr. Emerson Stevanelli

Pr. Emerson Stevanelli

Sede Estadual – PB [email protected]

Pr. Márcio Silva

Pr. Márcio Silva

Sede Estadual - PI [email protected]

Pr. Ademir Pereira

Pr. Ademir Pereira

Sede Estadual - RN [email protected]  

Pr. Danilo Queiroz

Pr. Danilo Queiroz

Sede Estadual – CE   [email protected]  

Pr. Fábio Henrique

Pr. Fábio Henrique

Sede Nacional em Portugal [email protected]

Pr. Delson Campos

Pr. Delson Campos

Sede Estadual – BA   [email protected]

Pr. Leonardo Pinheiro

Pr. Leonardo Pinheiro

Sede Estadual – MA [email protected]

Pr. Sandro Pinheiro

Pr. Sandro Pinheiro

Sede Distrital – DF   [email protected]

Pr. William Alves

Pr. William Alves

Sede Estadual – PA [email protected]

Pr. Raphael Batista

Pr. Raphael Batista

Sede Estadual – RS [email protected]

Pr. Gilvan Gomes

Pr. Gilvan Gomes

Sede Estadual - SE [email protected]

Pr. Danyel Pagliarin

Pr. Danyel Pagliarin

Sede Estadual – RJ [email protected]

Pr. Joaquim Neto

Pr. Joaquim Neto

Sede Estadual – MG [email protected]

Pr. Carlos Pinheiro

Pr. Carlos Pinheiro

Sede Estadual – AL [email protected]

Pr. Dionatan Freitas

Pr. Dionatan Freitas

Sede Estadual - GO [email protected]

Pr. Neilton Rocha

Pr. Neilton Rocha

Sede Internacional – SP   [email protected]  

Pr. Wesley Santos

Pr. Wesley Santos

Sede Estadual – PR [email protected]

Pr. Luciano Alves

Pr. Luciano Alves

Sede Estadual – AM [email protected]

“PI- HAIROTE”

“Não temais, estai quietos e vede a salvação do SENHOR que hoje vos fará” (Êx 14:13a).
“O SENHOR pelejará por vós; e vós vos calareis” (Êx 14:14).
Somente Deus tem poder de transformar situações, de converter maldição em bênção (Ne 13:2b).
“O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as suas necessidades em glória, por Cristo Jesus” (Fp 4:19).

PI-HAIROTE: Local do último acampamento dos hebreus no Egito, antes de cruzarem o Mar Vermelho. Situa-se “entre Migdol e o mar diante de Baal-Zefom” (Êx 14:2b). Pi-Hairote significa “beco sem saída”.

O “beco sem saída”, na verdade, tinha a ver com a visão tacanha do povo de Deus, que não andava por fé e sim por vista, por isso quando se deram conta da situação do lugar onde estavam acampados, sentiram-se encurralados. Mas como se vê no texto abaixo, foi o próprio Deus quem mandou Moisés colocá-los ali, e obviamente, Deus não é incoerente, pois o que Ele queria era salvar o seu povo das mãos do Faraó, e ainda, visava Sua glorificação em ambas as situações.

O Capítulo 14:1-7 de Êxodo narra a ordem de Deus: “Então falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel que voltem, e que se acampem diante de Pi-Hairote, entre Migdol e o mar, diante de Baal-Zefom; em frente dele assentareis o campo junto ao mar. Então Faraó dirá dos filhos de Israel: Estão embaraçados na terra, o deserto os encerrou. E eu endurecerei o coração de Faraó, para que os persiga, e serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército, e saberão os egípcios que eu sou o SENHOR. E eles fizeram assim. Sendo, pois, anunciado ao rei do Egito que o povo fugia, Deus mudou o coração de Faraó e dos seus servos contra o povo, e disseram: Por que fizemos isso, havendo deixado ir a Israel, para que não nos sirva? E aprontou o seu carro, e tomou consigo o seu povo; e tomou seiscentos carros escolhidos, e todos os carros do Egito, e os capitães sobre eles todos. Porque o SENHOR endureceu o coração de Faraó, rei do Egito, para que perseguisse aos filhos de Israel; porém os filhos de Israel saíram com alta mão. E os egípcios perseguiram-nos, todos os cavalos e carros de Faraó, e os seus cavaleiros e o seu exército, e alcançaram-nos acampados junto ao mar, perto de Pi-Hairote, diante de Baal-Zefom” (grifo do autor).

O livro de Êxodo descreve tanto um “avanço” quanto uma “saída”, porque depois da saída do Egito os hebreus avançaram como povo de Deus, confiando nas promessas feitas pelo SENHOR.

O primeiro tema significativo em Êxodo é o poder de Deus. Povo, mar, deserto são os elementos naturais, enfim, tudo está sujeito ao Seu controle absoluto.

O segundo tema é a benevolência de Deus. Ele se importa com o Seu povo escolhido, ouve seu clamor e o resgata para a vida, porque a existência humana é parte de Seu plano divino. Daí porque Ele supre todas as necessidades, dando orientação divina sob todos os aspectos da vida humana que Ele criou.

Vamos agora, concentrar-nos um pouco no Mar Vermelho que está referido em Êx 14:16, 27; 15:4; Nm 11:31. Em Is 11:15, a profecia está escrita: “E o SENHOR destruirá totalmente a língua do mar do Egito, e moverá a sua mão contra o rio com a força do seu vento e, ferindo-o, dividi-lo-á em sete correntes e fará que por ele passem com sapatos secos”.

A profecia de Isaías mostra que Deus quer Israel em Canaã, mas Canaã exige vida cristã vitoriosa, ou seja, a vida eterna que é a nossa herança em Cristo (Ef 1:3). Infelizmente, muitos saem do Egito para se perder no deserto da descrença, da murmuração e da desobediência a Deus e ao seu líder Moisés, que aconselhou todo o povo a não se sentir encurralado, no local onde Deus mandou que ficassem acampados: “Não temais; estai quietos e vede a salvação do Senhor, que hoje vos fará; porque aos egípcios, que hoje vistes, nunca mais vereis para sempre” (Êx 14:13).

Observe seus três comandos: “Não temais”, pois Deus está ao seu lado; “aquietai-vos”, pois não podem vencer essa batalha com sua própria força; “vede a salvação do SENHOR”, pois Ele lutará por vocês. É como diz Êx 14:14: “O SENHOR pelejará por vós; e vós vos calareis”.

Muitos poderiam dizer que foram contaminados pelos egípcios idólatras como diz Êx 12:38: “uma mistura de gente...”, que se agregaram ao povo de Deus, ou ainda, àqueles que fracos na fé se deixaram influenciar e murmuraram: “melhor nos fora servir aos egípcios”, face às circunstâncias contrárias aos próprios desejos de bem-estar constante.

Então, Israel caminhou em fé (Êx 14:13-31). Moisés sabia que o caminho da vitória era por meio da confiança inabalável no SENHOR (Hb 11:29).

“E disse o SENHOR a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem” (Êx 14:15). Então, Moisés levanta seu cajado e Deus começa a trabalhar em favor do Seu povo escolhido.

Essa lição é muito importante para nós hoje, mas é preciso lembrar que o povo de Deus vive cercado de todo tipo de pessoa, que pode colocar qualquer um em Pi-Hairote. Da mesma maneira, a própria pessoa, por circunstâncias adversas, pode se autocolocar em Pi-Hairote. Mas, vale afirmar que ninguém, por si só, estando no “beco sem saída” de situações adversas, poderá se livrar delas, a menos que permaneça na prática da fé constante em Deus, e em Jesus Cristo e na força do Seu poder, para que haja livramento eficaz.

O Êxodo do Egito mostra Deus conduzindo o povo de Israel à liberdade. E na madrugada se manifestou a mão forte de Deus, por meio da coluna de fogo que aterrorizou os egípcios. E a confusão consequente foi agravada pelo fato das carruagens terem sido impedidas de avançar direito, e, virando-se para fugir do Senhor, ficaram reduzidos a uma massa que se esforçava em vão para se deslocar em meio à paisagem. Dessa maneira, Deus protege Seu povo ao ficar entre Israel e o exército egípcio (Êx 14:19-20) e assim, deu tempo para Seu povo passar pelo caminho do mar, enquanto que o exército egípcio permaneceu no lugar onde seriam destruídos.

O Salmo 77:11-20 descreve a grandeza de nosso Deus numa linda meditação: “Eu me lembrarei das obras do SENHOR; certamente que eu me lembrarei das tuas maravilhas da antiguidade. Meditarei também em todas as tuas obras, e falarei dos teus feitos. O teu caminho, ó Deus, está no santuário. Quem é Deus tão grande como o nosso Deus? Tu és o Deus que fazes maravilhas; tu fizeste notória a tua força entre os povos. Com o teu braço remistes o teu povo, os filhos de Jacó e de José. (Selá.) As águas te viram, ó Deus, as águas te viram, e tremeram; os abismos também se abalaram. As nuvens lançaram água, os céus deram um som; as tuas flechas correram duma para outra parte. A voz do teu trovão estava no céu; os relâmpagos iluminaram o mundo; a terra se abalou e tremeu. O teu caminho é no mar, e as tuas veredas nas águas grandes, e os teus passos não são conhecidos. Guiaste o teu povo, como a um rebanho, pela mão de Moisés e de Arão".

Vamos agora estudar o sentido espiritual deste grandioso evento (I Co 10:1-4). A travessia do Mar Vermelho é exemplo da união do cristão com Cristo, na morte da antiga vida e na ressurreição para a nova vida em Cristo. Todos os israelitas foram “batizados em Moisés” (I Co 10:2). E, (identificados com Moisés) ao atravessar as águas, identificaram-se com Cristo. Repare que os egípcios não poderiam atravessar o mar, porque nunca foram protegidos pelo sangue do cordeiro pascal.

O livramento do Egito possibilitou o nascimento da nação para que se tornasse o povo santo de Deus, pois as promessas do Senhor incluíam um território próprio, uma descendência numerosa que chegaria a ser uma Nação de bênção para todos os povos, em continuação à promessa feita a Abraão.

O povo liberto da escravidão do Egito é, portanto, um exemplo aos cristãos da atualidade que entrando na posse da herança espiritual pela fé, venha se manter na fé até a vitória final da ressurreição com Cristo.

Portanto, o “beco sem saída” é o lugar onde Deus nos ajuda para nos permitir retomar a nossa liberdade em Cristo. O Salmo 50:15 diz: “Invoca-me no dia da angústia que eu te livrarei e tu me glorificarás”. E Deus continua dizendo: “Diga ao povo que marche!”.

E na medida em que nossa vitória nos alcança pelo poder de Deus, devemos manifestar nossa adoração e entoar cânticos de louvor ao único e invencível Deus, que pelo sacrifício de Jesus é o nosso Pai amoroso e fiel.

Esse é o princípio. Temos que fazer a nossa parte para alcançarmos as bênçãos disponíveis a todos os cristãos, porque temos autoridade para agir em nome de Jesus Cristo, nosso Salvador e Senhor Eterno.

O Salmo 50:15 diz: “Invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás”. E, no verso 23 do mesmo Salmo está escrito: “Aquele que oferece o sacrifício de louvor me glorificará; e àquele que bem ordena o seu caminho eu mostrarei a salvação de Deus”.

O Egito é o símbolo do mundo pecaminoso; os egípcios são tidos como os maiores pecadores escravizados. Moisés simboliza o redentor divino que livra a seu povo mediante o poder do sangue espargido no batente superior das portas das casas dos escravos, e o conduz à Terra Prometida. É evidente que há paralelo entre o livramento dos escravos israelitas e o maior êxodo espiritual que será efetivado em breve, pela obra e pessoa de Jesus Cristo, o Arrebatamento.

É necessário esclarecer que em situações difíceis, que parecem ser insolúveis, é preciso refletir sobre a condição humana de vulnerabilidade, imaturidade intelectual e espiritual, porque sem a direção de Deus esses fatores negativos próprios do ser humano se manifestam de forma perigosa. E, uma coisa é certa, não se pode buscar a direção de Deus apenas nas situações extremas. Ao contrário, nesse contexto, é necessário refletir sobre essas circunstâncias negativas da vida e da própria vulnerabilidade humana, para em humildade e dependência de Deus, buscar a solução divina em toda e qualquer circunstância da vida.

Observe que normalmente o cristão sabe pedir muito bem, agradecer mais ou menos, porém, é muito fraco em adoração. É notório que todo tipo de gente procura Deus. Mas, “Deus procura os verdadeiros adoradores, que O adorem em Espírito e em verdade” (Jo 4:23).

Adorar é reconhecer quem Deus é. Exaltando-O no dia a dia. Alguns Salmos nos mostram como devemos fazer: “Cantai a Deus, cantai louvores ao seu nome; louvai aquele que vai montado sobre os céus, pois o seu nome é SENHOR, e exultai diante dele” (Sl 68:4). “Senhor tu tens sido o nosso refúgio de geração em geração. Antes que nascessem os montes, ou que tivesses formado a terra, e o mundo, sim, de eternidade a eternidade Tu és Deus” (Sl 90:1-2). “O SENHOR reina; tremam os povos. Ele está assentado entre os querubins; comova-se a terra. O SENHOR é grande em Sião, e mais alto do que todos os povos. Louvem o teu nome, grande e tremendo, pois é santo. Também o poder do Rei ama o juízo; tu firmas a equidade, fazes juízo e justiça em Jacó. Exaltai ao SENHOR nosso Deus, e prostrai-vos diante do escabelo de seus pés, pois é santo. [...]. Exaltai ao SENHOR nosso Deus e adorai-o no seu monte santo, pois o SENHOR nosso Deus é santo” (Sl 99:1-5, 9).

Para finalizar: “Os meus olhos estarão sobre os fiéis da terra, para que se assentem comigo; o que anda num caminho reto, esse me servirá” (Salmo 101:6).

Que o Senhor nos abençoe e nos capacite a adorá-lO em Espírito e em verdade!

Por Valdely Cardoso Brito

bannerMemorial

Terça, dia 23/07, às 19h REUNIÃO DO "PROVER" Sede Nacional                     Av. Cruzeiro do Sul, 1965 - Santana - São Paulo - SP