Skip to content

Irã não vai começar uma guerra, mas responderá agressores, diz presidente

Declaração surge um dia depois dos EUA afirmarem que estavam planejando ataques a alvos iranianos no Iraque e Síria.

Irã não iniciará uma guerra, mas “responderá fortemente” a qualquer um que tente intimidá-lo, disse o presidente Ebrahim Raisi nesta sexta-feira (2).

A declaração surge um dia depois dos EUA afirmarem que estavam planejando ataques a alvos iranianos no Iraque e Síria.

Tem havido especulações crescentes nesta semana sobre como Washington poderá retaliar depois de três militares americanos terem sido mortos no sábado passado num ataque à sua base na Jordânia por um grupo apoiado pelo Irã.

A emissora CBS News, citando autoridades dos EUA, informou na quinta-feira que os Estados Unidos aprovaram planos para ataques de vários dias no Iraque e na Síria contra vários alvos, incluindo pessoal iraniano e instalações nesses países.

“Não iniciaremos nenhuma guerra, mas se alguém quiser nos intimidar, receberá uma resposta forte”, disse Raisi em um discurso televisionado.

“Antes, quando eles (os americanos) queriam falar conosco, diziam que a opção militar estava na mesa. Agora dizem que não têm intenção de entrar em conflito com o Irã”, disse Raisi.

“O poder militar da República Islâmica na região não é e nunca foi uma ameaça para nenhum país. Pelo contrário, garante uma segurança na qual os países da região podem contar e confiar”, acrescentou Raisi.

Os Estados Unidos avaliaram que o drone que matou três dos seus soldados e também feriu mais de 40 outras pessoas foi fabricado pelo Irã, disseram quatro autoridades norte-americanas à Reuters.

Fontes disseram que a elite da Guarda Revolucionária do Irã estava retirando oficiais superiores da Síria.

Conselheiros iranianos ajudam grupos armados tanto no Iraque, onde os EUA têm cerca de 2.500 soldados, como na Síria, onde têm 900.

Fonte: CNN Brasil