Skip to content

CASAIS COM PAZ E VIDA

À CNN Rádio, a professora de neurologia da Unicamp Clarissa Yasuda explicou que, entre os sintomas de Covid longa relatados, estão a fadiga, ansiedade e depressão.

Até mesmo os casos mais leves de Covid-19 são capazes de causar alterações no cérebro.

Esta é a conclusão de estudos conduzidos pela Unicamp, sob orientação da professora de neurologia Clarissa Yasuda.

Entre as sequelas, estão manifestações neuropsiquiátricas, como fadiga, ansiedade, depressão e sonolência.

À CNN Rádio, a pesquisadora afirmou que começou a colher dados de pacientes voluntários já no começo da pandemia, em 2020.

“Um número muito grande de pessoas relatou sintomas e problemas”, disse.

Segundo ela, a Covid longa tem uma estimativa de afetar entre 10 e 30% da população com diagnóstico positivo.

“É bastante, devemos ter milhões de pessoas só no Brasil”, completou.

Clarissa ainda ponderou que este número ainda pode ser subnotificado, já que nem todos os infectados tiveram o diagnóstico de Covid-19.

De acordo com a professora, “ainda estamos no escuro” sobre o real impacto do Sars-cov-2 e das consequências da Covid longa.

“Não temos tratamento específico, e a síndrome é um conjunto de sinais e sintomas, cada pessoa pode ter manifestações diferentes.”

Entre essas manifestações, estão, além das alterações cognitivas, problemas cardíacos, dos rins, de coagulação e mesmo diabetes.

*Com produção de Isabel Campos

Fonte: CNN BRASIL

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE