Empresas britânicas aprovam semana de quatro dias de trabalho

Dezenas de companhias decidiram manter a semana reduzida depois de programa piloto demonstrar que não houve redução de produtividade.

Dezenas de companhias britânicas aprovaram os resultados de um programa piloto que reduziu a semana de trabalho de seus funcionários para apenas quatro dias. Este foi considerado o maior estudo do mundo sobre a redução da jornada semanal de trabalho, incluindo 61 empresas de vários setores em todo o Reino Unido.

A maioria das companhias concluiu que a produtividade foi mantida e os funcionários disseram que o bem-estar e equilíbrio entre vida profissional e pessoal melhoraram muito. Os dados compilados pelo experimento também mostraram que os empregados tinham menos intenção de deixar seus empregos como resultado da política de quatro dias semanais de trabalho.

O estudo foi organizado por uma organização de pesquisas chamada Autonomy, com o apoio de um grupo de acadêmicos e de uma instituição chamada 4 Day Week Global, com sede na Nova Zelândia.Os resultados foram divulgados nesta terça-feira (21).

Das 61 empresas envolvidas, nada menos do que 56 delas (92% do total) decidiram continuar com a semana reduzida com 18 afirmando que isso viraria uma política de recursos humanos permanente delas.

Segundo a Autonomy, vários funcionários disseram que valorizaram mais o dia extra de folga do que o próprio salário. Entre eles, 15% disseram que nenhuma quantia em dinheiro os levaria a voltar a uma semana de cinco dias de trabalho.

Fonte: CNN BRASIL

Derretimento da “Geleira do Apocalipse”, na Antártida, preocupa cientistas

Todos os anos, ela despeja bilhões de toneladas de gelo no oceano, contribuindo com cerca de 4% do aumento anual do nível do mar.

A “Geleira do Apocalipse” da Antártida – apelidada porque seu colapso pode levar a um aumento catastrófico do nível do mar – está derretendo rapidamente de maneiras inesperadas, de acordo com uma nova pesquisa.

geleira Thwaites é aproximadamente do tamanho da Flórida e está localizada na Antártica Ocidental. Parte do que a mantém no lugar é uma plataforma de gelo que se projeta para a superfície do oceano. A plataforma funciona como uma rolha, mantendo a geleira de volta à terra e fornecendo uma importante defesa contra o aumento do nível do mar.

Mas a plataforma de gelo crucial é altamente vulnerável à medida que o oceano esquenta.

Em dois estudos, publicados na revista Nature na quarta-feira (15), os cientistas revelaram que, embora o ritmo de derretimento sob grande parte da plataforma de gelo seja mais lento do que se pensava, rachaduras profundas e formações de “escadas” no gelo estão derretendo muito mais rápido.

À medida que a mudança climática acelera, a geleira Thwaites está mudando rapidamente.

Todos os anos, ela despeja bilhões de toneladas de gelo no oceano, contribuindo com cerca de 4% do aumento anual do nível do mar. O derretimento particularmente rápido ocorre no ponto onde a geleira encontra o fundo do mar, que recuou quase 14 quilômetros desde o final dos anos 1990, expondo uma fatia maior de gelo à água relativamente quente do oceano.

O colapso completo da Thwaites poderia levar ao aumento do nível do mar em mais de 70 centímetros, o que seria suficiente para devastar comunidades costeiras em todo o mundo. Mas a Thwaites também está agindo como uma represa natural para o gelo circundante na Antártica Ocidental, e os cientistas estimaram que o nível global do mar poderia subir cerca de 3 metros se a Thwaites entrasse em colapso.

Embora possa levar centenas ou milhares de anos, a plataforma de gelo pode se desintegrar muito mais cedo, provocando um recuo da geleira que é instável e potencialmente irreversível.

Para entender melhor a remodelação do litoral remoto, uma equipe de cientistas americanos e britânicos da International Thwaites Glacier Collaboration viajou para a geleira no final de 2019.

Usando uma broca de água quente, eles abriram um buraco de quase 600 metros de profundidade no gelo e, durante um período de cinco dias, enviaram vários instrumentos para fazer medições na geleira.

Os instrumentos incluíam um robô semelhante a um torpedo chamado Icefin, que permitia o acesso a áreas anteriormente quase impossíveis de pesquisar. O veículo operado remotamente capturou imagens e registrou informações sobre a temperatura e salinidade da água, bem como as correntes oceânicas.

Ele foi capaz de “nadar até esses lugares realmente dinâmicos e coletar dados do fundo do mar até o gelo”, disse Britney Schmidt, professora associada da Cornell University e principal autora de um dos artigos, à CNN.

Os resultados da pesquisa revelam “uma imagem muito sutil e complexa”, disse à CNN Peter Davis, oceanógrafo do British Antarctic Survey e principal autor do outro artigo.

Os cientistas descobriram que, embora a geleira esteja recuando, a taxa de derretimento sob grande parte da parte plana da plataforma de gelo foi menor do que o esperado. A taxa de derretimento foi em média de 2 a 5,4 metros por ano, de acordo com o estudo, menos do que os modelos anteriores haviam projetado.

O derretimento está sendo suprimido por uma camada de água mais fria e fresca na base da geleira, entre a plataforma de gelo e o oceano, de acordo com a pesquisa.

“A geleira ainda está com problemas”, disse Davis em um comunicado, acrescentando: “O que descobrimos é que, apesar de pequenas quantidades de derretimento, ainda há um rápido recuo da geleira, então parece que não é preciso muito para empurrar o geleira fora de equilíbrio.”

Os cientistas também ficaram surpresos com uma segunda descoberta. Eles descobriram uma paisagem glacial subaquática muito mais complexa do que o esperado, dominada por estranhos terraços e fendas em forma de escada – grandes rachaduras que atravessam toda a plataforma de gelo.

O derretimento foi particularmente rápido nessas áreas, descobriu a equipe de pesquisa. A água quente e salgada foi capaz de afunilar e ampliar rachaduras e fendas, contribuindo para instabilidades na geleira.

“A geleira não está apenas derretendo para cima, mas está derretendo para fora”, disse Schmidt.

O derretimento ao longo do gelo inclinado das rachaduras e terraços “pode se tornar o principal gatilho para o colapso da plataforma de gelo”, de acordo com os autores dos estudos.

As descobertas adicionam uma nova camada a uma série de estudos alarmantes que apontam para o rápido derretimento da geleira.

Um estudo de 2021 descobriu que a plataforma de gelo pode quebrar nos próximos cinco anos, e no ano passado os cientistas disseram que a geleira Thwaites está pendurada “por suas unhas” enquanto o planeta esquenta, com potencial para um rápido recuo nos próximos anos.

“Sabíamos que essas geleiras estavam mudando. Sabíamos que estava relacionado com a temperatura do oceano. Sabíamos que o derretimento estava acontecendo. Sabíamos que a atmosfera estava esquentando. E sabíamos que as geleiras estavam desmoronando”, disse Schmidt.

O que a pesquisa mais recente faz é fornecer “as peças que faltam” para descobrir exatamente como essa mudança está acontecendo, disse ela.

David Rounce, um glaciologista da Carnegie Mellon University que não esteve envolvido no estudo, disse à CNN que a nova pesquisa oferece “novas percepções sobre a rapidez com que o fundo da plataforma de gelo está derretendo e os mecanismos pelos quais está derretendo, que são muito importantes para melhorando nossa compreensão e capacidade de modelar como a Thwaites mudará no futuro”.

Davis disse que a pesquisa pode ajudar a fazer projeções mais precisas sobre o aumento do nível do mar, o que pode ser alimentado em esforços para mitigar as mudanças climáticas e proteger as comunidades costeiras. De uma perspectiva mais pessoal, ele disse, ele também espera que isso leve as pessoas a “se sentarem e perceberem as mudanças que estão ocorrendo”.

“Apesar de ser tão remoto, as consequências do que acontecer com a Thwaites afetarão a todos”, disse Davis.

Fonte: CNN BRASIL

Açúcares adicionados a alimentos estão ligados a doenças cardiovasculares, diz estudo

Autores avaliaram dados de dieta e saúde de mais de 110 mil pessoas que participaram de estudo de grupo que coletou dados de mais de 503 mil adultos no Reino Unido entre 2006 e 2010.

Comer muitos açúcares livres, também conhecidos como açúcares adicionados, pode parecer inofensivo no momento, mas aumenta o risco para doenças cardiovasculares, segundo um novo estudo publicado no Reino Unido. Açúcares livres são aqueles adicionados durante o processamento dos alimentos; embalados como açúcar de mesa e outros adoçantes; e ocorrendo em xaropes, mel, suco de frutas, suco de vegetais, purês, pastas e produtos similares nos quais a estrutura celular do alimento foi quebrada, de acordo com a Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos. Eles não incluem açúcares que ocorrem naturalmente em laticínios ou frutas e vegetais estruturalmente inteiros.

Estudos anteriores relataram que as ligações entre o consumo de carboidratos e doenças cardiovasculares podem depender da qualidade, e não da quantidade, dos carboidratos consumidos, de acordo com o novo estudo publicado na semana passada na revista “BMC Medicine”.

Para testar essa teoria, os autores por trás da pesquisa mais recente avaliaram dados de dieta e saúde de mais de 110 mil pessoas que participaram do UK Biobank, um estudo de grupo que coletou dados entre 2006 e 2010 de mais de 503 mil adultos no Reino Unido.

As pessoas participaram de duas a cinco avaliações dietéticas on-line de 24 horas, registrando sua ingestão de alimentos e bebidas várias vezes em cada período de 24 horas. Após mais de nove anos de acompanhamento, os pesquisadores descobriram que a ingestão total de carboidratos não estava associada a doenças cardiovasculares.

Mas quando eles analisaram como os resultados diferiam dependendo dos tipos e fontes de carboidratos ingeridos, eles descobriram que uma maior ingestão de açúcar livre estava associada a um maior risco de doenças cardiovasculares e maior circunferência da cintura.

Quanto mais açúcar livre alguns participantes consumiam, maior era o risco de doenças cardiovasculares, cardíacas e derrame. Todas as doenças cardíacas são doenças cardiovasculares, mas doença cardiovascular é o termo para todos os tipos de doenças que afetam o coração ou os vasos sanguíneos, como acidente vascular cerebral (AVC), defeitos cardíacos congênitos e doença arterial periférica, de acordo com o Instituto Nacional do Coração, Pulmão e Sangue dos EUA.

A maior ingestão de açúcares livres também foi associada a altas concentrações de triglicérides –um tipo de gordura que vem da manteiga, óleos e outras gorduras que as pessoas comem, além de calorias extras que seus corpos não precisam imediatamente. Ter altos níveis de triglicérídes –definidos como mais de 150 miligramas por decilitro– pode aumentar o risco de doenças cardíacas, como doença arterial coronariana.

“Este estudo fornece nuances muito necessárias para as discussões de saúde pública sobre os efeitos na saúde dos carboidratos na dieta”, disse a médica Maya Adam, diretora de Health Media Innovation e professora assistente clínica de pediatria na Escola de Medicina da Universidade de Stanford, por e-mail. Adam não estava envolvido no estudo. “As principais conclusões são que todos os carboidratos não são criados iguais.”

Açúcares livres x açúcar em alimentos integrais

A ligação entre maior ingestão de açúcar livre e risco de doença cardiovascular está nas diferenças entre como o corpo metaboliza o açúcar livre versus o açúcar em alimentos integrais.

“A adição de açúcar pode promover inflamação no corpo, e isso pode causar estresse no coração e nos vasos sanguíneos, o que pode levar ao aumento da pressão arterial”, disse Brooke Aggarwal, professora assistente de ciências médicas na divisão de cardiologia da Columbia University Irving Medical Center. Aggarwal não estava envolvida no estudo.

“Açúcares adicionados são frequentemente encontrados em alimentos processados que têm pouco valor nutricional e podem levar a comer demais e ingerir calorias em excesso, o que, por sua vez, leva ao sobrepeso/obesidade, um fator de risco bem estabelecido para doenças cardíacas”, disse Aggarwal por e-mail.

Com base em suas descobertas, os autores sugerem a substituição de açúcares livres por açúcares não livres que ocorrem naturalmente em frutas e vegetais integrais para reduzir o risco de desenvolver doenças cardiovasculares – e especialistas em nutrição e saúde cardiovascular concordam.

“Os carboidratos integrais demoram mais para se decompor em açúcares simples, e uma parte deles – a fibra – não pode ser decomposta de forma alguma”, acrescentou Adam.

“Isso significa que grãos inteiros e intactos não causam os mesmos picos de açúcar no sangue que experimentamos quando comemos açúcares simples. Picos de açúcar no sangue desencadeiam picos de insulina, que podem desestabilizar nossa glicose no sangue e ser a causa subjacente de problemas de saúde a longo prazo.”

Além disso, a fibra em carboidratos integrais atua como uma “escova interna” quando passa pelo sistema digestivo, acrescentou Adam. “É por isso que, de um modo geral, precisamos de uma certa quantidade desses ‘carboidratos bons’ em nossas dietas para nos mantermos saudáveis”.

A ingestão total de fibras deve ser de pelo menos 25 gramas por dia, de acordo com o FDA.

Reduzindo a ingestão de açúcar livre

A conscientização é o primeiro passo para reduzir a ingestão de açúcares livres, portanto, observe os rótulos nutricionais ao fazer compras, disse a analista da CNN Leana Wen, médica de emergência e professora de saúde pública da Universidade George Washington. Wen não estava envolvida no estudo.

“Muitas vezes, as pessoas pensam em cortar calorias ou não consumir alimentos gordurosos, mas podem não estar cientes dos perigos dos açúcares livres”, disse Wen.

“Quando compramos alimentos embalados – mesmo aqueles que não consideramos doces como pão, cereais matinais, iogurtes aromatizados ou condimentos – esses alimentos geralmente têm bastante açúcar adicionado”, disse Adam.

Reduza as bebidas açucaradas e opte por água adoçada com fatias de frutas, sugeriu Aggarwal. Coma frutas frescas ou congeladas como sobremesa, em vez de bolos, biscoitos ou sorvetes. Alimentos com maior teor de fibras também podem ajudá-lo a ficar saciado por mais tempo, acrescentou.

Cozinhar em casa com mais frequência é uma das melhores maneiras de reduzir o açúcar em sua dieta, disse Adam.

“A American Heart Association recomenda que os açúcares adicionados representem menos de 6% das calorias por dia, o que equivale a cerca de 6 colheres de chá de açúcar por dia para mulheres e 9 colheres de chá por dia para homens”, disse Aggarwal.

Por fim, os esforços para mudar sua dieta não devem acontecer apenas na cozinha ou no supermercado. “Procure obter pelo menos sete a oito horas de sono de boa qualidade por noite, pois tendemos a escolher alimentos com mais açúcar quando estamos cansados”, disse Aggarwal.

Fonte: CNN BRASIL

Fidelidade: o sétimo sinal do Fruto do Espírito Santo

A Palavra de Deus declara sobre a fidelidade de Deus: “Saberás, pois, que o Senhor, teu Deus, é Deus, o Deus fiel, que guarda o concerto e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos” (Deuteronômio 7:9). Como é bom pertencer a um Deus que mantém a sua Palavra e cumpre o que promete! Como é bom saber que apesar dos erros e pecados do ser humano, Ele não muda e permanece fiel!

O ser humano precisa aprender a ser fiel como Deus. E é sobre a fidelidade de Deus que você aprende hoje em todas as unidades de Paz e Vida.

Venha e participe da Campanha de Oração: Os 9 sinais do Fruto do Espírito Santo, em uma de nossas igrejas.

As reuniões acontecem às 9, 15 e 19 horas, no Brasil. Em Portugal, o horário é às 9, 15 e 20 horas.

E se você quer saber os nossos endereços, clique aqui.

Deus é fiel a Ele mesmo e à você. E você?

Por Pra. Daniela Porto

Carnaval: carne versus espírito

Hoje, dia 21 de fevereiro de 2023, comemora-se o Carnaval e o que vemos é esta cultura cada vez mais diluída na sociedade e inclusive nas escolas em que nossos filhos fazem parte.

O que mais nos impressiona é pessoas que se dizem cristãs e participam desta festa da carne.

No podcast de hoje, lançado às 10 da manhã, Juanribe Pagliarin explica a origem desta festa e do termo Carnaval, bem como o seu significado.

Ouça com seus filhos, compartilhe com seus amados e aprenda por que o cristão não pode se envolver nesta popular festa da carne.

Para ter acesso a este áudio é só procurar por Juanribe nas melhores plataformas de podcast ou você pode acessar por este endereço eletrônico: https://anchor.fm/juanribe-pagliarin

Deixe Juanribe Pagliarin trazer esta Palavra do Alto para o seu coração!

Por Pra. Daniela Porto

Hoje tem Encontro Especial com o Pastor Giancarlo Pagliarin em São Paulo

Qual é o seu problema? Por qual desafio você está passando? O que te impede hoje de viver todos os sonhos de Deus para você?

Hoje, o Pastor Giancarlo Pagliarin quer orar por você e ministrar o seu coração. Participe deste Encontro Especial na Sede Nacional da Paz e Vida em São Paulo.

A reunião acontece em dois horários: às 10 horas da manhã e às 7 horas da noite.

Anote o endereço: Avenida Cruzeiro do Sul, 1965, Santana, pertinho do Metrô Portuguesa-Tietê e com amplo estacionamento gratuito para carros e motos.

Se você quer uma solução para os seus problemas participe hoje do Encontro Especial com o Pastor Giancarlo Pagliarin!

Por Pra. Daniela Porto

As 12 Bênçãos do Monte Gerizim: idas e vindas abençoadas

A Campanha de Oração: As 12 bênçãos do Monte Gerizim continua hoje em todas as unidades de Paz e Vida e o tema deste domingo é: Idas e vindas abençoadas!

Você já pensou em entrar e sair e ter a bênção de Deus nestes momentos também? Pode ser no seu trabalho, nos seus estudos, na sua casa ou até mesmo se deslocando: a bênção do Senhor estará com você!

Participe hoje: as reuniões acontecem no Brasil às 8h, 15h e 18h. E em Portugal, às 10h, 15h e 18h. Na Sede Nacional, em São Paulo, temos 5 reuniões: às 6h30, 8, 10, 15 e 18 horas.

Para mais endereços de Paz e Vida, acesse:  https://www.pazevida.org.br/enderecos

Será imperdível!

Por Pra. Daniela Porto

Mais um degrau alcançado: formatura das turmas de Teologia no DF

No último dia 4 de fevereiro aconteceu no Distrito Federal a tão esperada formatura dos cursos de Teologia da Escola Superior de Teologia Juanribe Pagliarin, níveis Expert e Master.

Foram 84 formandos, pessoas de todas as idades, porém queremos destacar os diversos formandos da melhor idade, que cheios de perseverança não mediram esforços para vencer cada obstáculo e desafio para estudar teologia na Paz e Vida.

O Diretor Estadual de Paz e Vida no Distrito Federal, Pastor Márcio Silva, esteve presente juntamente com o Coordenador do curso, Ministro de Ensino Ueverton Cardoso e todo corpo docente.

Teologia na Paz e Vida é assim: todas as idades participam e aprendem de verdade e com profundidade a Palavra de Deus. Basta ter força de vontade e compromisso em aprender.

Todo material dos cursos de teologia do Pastor Juanribe Pagliarin é gratuito, as aulas são ministradas em dias e horários flexíveis e com professores gabaritados. Você não paga material, não paga matrícula, não paga mensalidade, não paga nada.

Faça parte desta turma que tem sede de Deus! Informações de todas as unidades de ensino no Brasil e em Portugal pelo WhatsApp 011 93366-3679.

Por Pra. Daniela Porto

Aumento do salário mínimo e nova isenção do IRPF vão elevar dívida em R$ 2,28 bilhões

Presidente Lula anunciou que medidas vão entrar em vigor a partir de maio; especialistas destacam possibilidade de piora na inflação.

O aumento de R$ 18 no salário mínimo e a expansão da faixa de isenção do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) para R$ 2.640 podem elevar a dívida pública do país neste ano em ao menos R$ 2,28 bilhões. O cálculo foi feito por especialistas a pedido do R7. As mudanças, anunciadas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta quinta-feira (16), devem entrar em vigor a partir de maio.

O valor do salário mínimo atual, de R$ 1.302, foi aprovado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) por meio de uma medida provisória de dezembro de 2022 e passou a vigorar em 1º de janeiro deste ano. O pagamento passará para R$ 1.320.

isenção do imposto de renda atualmente está em R$ 1.903,98. A ideia de Lula é chegar, de maneira gradual, a R$ 5.000.

O economista Hugo Garbe calcula que, a cada R$ 10 de aumento no salário mínimo, o governo se endivida em mais R$ 1 bilhão. Ele estima, ainda, que a nova isenção do imposto de renda vai inchar a dívida em R$ 480 milhões. No total, seriam R$ 2,28 bilhões a mais.

“O valor do custo das medidas é diferente do incremento da dívida, pois o governo já tinha uma previsão orçamentária para esse incremento de custo. Só que como o custo será maior que a previsão orçamentária, a diferença é justamente os R$ 2,28 bilhões”, explica.

R7 questionou o Ministério da Fazenda acerca da origem dos recursos para cobrir as medidas anunciadas por Lula, mas, até a última atualização deste texto, não obteve retorno. O espaço segue aberto.

Cenário ruim

Garbe critica o momento das decisões. “Hoje, no cenário inflacionado em que estamos, com discussão sobre o teto de gastos e logo após a aprovação da PEC [proposta de emenda à Constituição do estouro], que ampliou os gastos do governo, não é fiscalmente responsável aumentar ainda mais o salário mínimo. É natural que todo mundo queira ganhar mais, mas precisa haver responsabilidade fiscal”, justificou.

Para ele, a atual situação do país é delicada, o que inviabiliza novo reajuste no salário mínimo.

Consequências para a inflação

O advogado especialista em direito público Alexandre Vidigal prevê aumento na inflação com o reajuste do salário mínimo. “As empresas repassarão os custos do novo salário mínimo para os preços. Haverá também mais dinheiro circulando na economia e, com isso, mais consumo e ainda mais aumento do preço dos produtos, pelo aquecimento da demanda”.

Garbe aponta também para as consequências na inflação com a expansão da isenção do imposto de renda. “Se tem mais dinheiro disponível para consumo, as famílias gastam mais, o que pressiona a inflação para cima”, pontuou.

Para Vidigal há ainda um peso político do reajuste do salário mínimo. “O aumento de janeiro foi ainda um legado do governo anterior, e este governo quer deixar logo sua marca quanto à política para o salário mínimo. E o novo aumento sendo para 1° de maio, há um relevante simbolismo para as bases do PT”, avaliou.

O advogado destaca que as diretrizes da gestão de Lula nos dois primeiros anos não vão se preocupar com os resultados negativos das medidas de impacto na economia. “O governo, além de já ter conquistado a quebra do limite de gastos, agora busca aumentar o centro da meta da inflação (CVM) e reduzir a Selic”, observa.

Bola de neve

O economista Riezo Almeida, coordenador do curso de ciências econômicas do Iesb, explica que o aumento do salário mínimo tem um efeito cascata na economia brasileira parecido com o reajuste dos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e dos parlamentares do Congresso Nacional.

Ele ressalta, contudo, que não há vinculação com reajuste de funcionários da adminsitração estatal.

‘’Vários serviços e impostos pagos pela população são atrelados ao salário mínimo.
No entanto, nenhuma categoria de servidores públicos tem vinculação do vencimento
a múltiplos de salário mínimo. O aumento pode gerar expectativas de negociação
com as categorias de servidores, mas não há reajustes automáticos.’’
RIEZO ALMEIDA, ECONOMISTA

Almeida também explica os impactos para empregados domésticos e empresários. “O empregador [dos trabalhadores domésticos] terá de pagar os valores reajustados, gerando um efeito cascata do fluxo de renda. O empregador paga mais e o trabalhador tem mais renda para quitar dívidas ou consumir. Os empresários pagarão aos funcionários as contribuições previdenciárias, que também terão a base de cálculo aumentada. Ou seja, o empresário pagará mais para o funcionário e mais tributos para o governo“, conclui o economista.

Fonte: R7

Gravação militar dos EUA mostra OVNI em zona de conflito, afirma documentarista

“Objeto está ativamente sendo investigado [pelo governo]”, afirmou Jeremy Corbell à CNN.

Os militares dos Estados Unidos estão detectando mais objetos no céu depois de mudar as configurações de seus radares após o caso do balão chinês supostamente de espionagem. De acordo com a Casa Branca, “não há nenhuma indicação de alienígenas ou atividade extraterrestre”.

O coordenador de comunicação estratégica do Conselho de Segurança Nacional, John Kirby, afirmou que esses objetos voadores vem sendo reportados “há muitos anos sem explicações ou sem serem examinados profundamente” pelo governo.

“O presidente Biden está mudando tudo isso. Estamos finalmente tentando entendê-los melhor”, acrescentou.

De acordo com o documentarista e apresentador do podcast “Weaponized”, Jeremy Corbell, “é a responsabilidade do Departamento de Defesa ser honesto com a população dos EUA”.

Ele afirmou que o AARO (All-domain Anomaly Resolution Office, em inglês), escritório do governo americano estabelecido dentro do escritório do secretário de Defesa para investigar objetos voadores não identificados (OVNIs), precisa investigar esses casos “e vir a público apresentar a verdade ao povo americano”.

Corbell, em seu trabalho como documentarista, já divulgou diversas imagens de objetos voadores, algumas verificadas pelo governo federal.

Recentemente ele divulgou o que alega ser a primeira imagem de um objeto voador não identificado (OVNI) filmado por militares americanos em uma zona de conflito.

“É oficialmente designado como OVNI, e está ativamente sendo investigado”, afirmou à CNN. O Departamento de Defesa e o Escritório do Diretor de Inteligência Nacional se recusaram a comentar a foto.

A CNN não conseguiu verificar sua autenticidade de forma independente.

“Essa imagem foi tirada no norte do Iraque (2016). É uma gravação militar e é parte de investigações ativas sobre OVNIs. A diferença é que foi tirada sobre uma zona de conflito, o que deveria levar todos a pensar quais as explicações disso”, declarou Corbell.

De acordo com um documento do Escritório do Diretor de Inteligência Nacional enviado ao Congresso, o governo não consegue explicar 171 relatos de objetos voadores.

“Isso é um território desconhecido. Somos topógrafos mapeando um território novo. Muitas coisas estão sendo descobertas e compreendidas. Esses fenômenos de objetos voadores estão sendo desestigmatizados, então os relatos estão ficando melhores”, concluiu o documentarista.

Fonte: CNN BRASIL